Alimentação Saudável

Sim, a alimentação das mães pode provocar cólicas nos bebés (e até nos fetos)

Que seja gestante ou esteja a amamentar, os alimentos que ingere no dia a dia são essenciais para a saúde dos filhos.
A alimentação é muito importante.

Os primeiros meses de vida de um bebé não são tarefa fácil para nenhuma mãe ou pai. Entre o choro, as fraldas, os ciclos de sono e as birras, poucos serão os tempos livres e de sossego lá em casa. E este cenário pode ainda ser mais difícil quando ele tem cólicas, daquelas que teimam em não passar. No entanto, se ainda está grávida, vai a tempo de tentar prevenir algumas destas situações. 

“A alimentação da grávida durante a gestação pode influenciar o aparecimento de cólicas no bebé”, afirma à NiT Nélia Tavares, médica dentista e mentora de saúde e bem-estar. As cólicas nos bebés são um resultado natural da imaturidade do seu intestino, que nos primeiros meses ainda tem bastante dificuldade para digerir o leite, mesmo que seja o leite materno.

Não existe um consenso definitivo entre a comunidade científica sobre o que comer e o que evitar durante a gestação e amamentação, mas sabe-se que alguns alimentos e bebidas podem causar desconforto nos bebés, piorando a intensidade e frequência de gases e causando as incómodas cólicas.

“Para identificar quais são esses alimentos, a mãe pode basear-se no seguinte princípio: o que lhe faz mal a ela, também faz mal ao bebé”, explica a médica.

Assim, quando a mãe ingere, por exemplo, uma meia de leite e uma tosta mista e, quase imediatamente, sente a digestão mais lenta, fica com sensação de enfartamento e até sente gases internos e vontade de arrotar, é o seu corpo a alertar que o que ingeriu não está a ser aceite pelo seu organismo. E isso vai ter implicações negativas para o bebé.

“Isto pode acontecer porque os derivados de laticínios são de difícil digestão, o pão é inflamatório e o café um estimulante”, diz Nélia.

Ainda que a alimentação durante a gestação seja super importante, depois de o bebé nascer também é possível aliviar as cólicas através de uma massagem feita duas ou três vezes por dia durante os primeiros três meses de vida. A massagem abdominal realiza-se através de movimentos lentos e ritmados no sentido do trânsito intestinal. Permite tonificar os músculos, facilita o trânsito intestinal do bebé atenuando o desconforto e a dor associadas aos episódios de cólicas. Pode ainda colocar o bebé no colo de barriga para baixo até que acalme.

As escolhas alimentares da mãe enquanto amamenta também pode ajudar a diminuir as cólicas do bebé. Segundo Nélia Tavares, esta dieta deve conter essencialmente alimentos naturais, ou minimamente processados, e de preferência orgânicos. É fundamental beber muita água, uma vez que a hidratação ajuda a prevenir enjoos, retenção de líquidos e inchaço nos membros inferiores. Também é importante beber vários copos de água durante a amamentação visto que a parte líquida do leite é produzida a partir da hidratação da mãe.

Carregue na galeria para descobrir quais são os alimentos que normalmente provocam mais cólicas nos bebés.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT