Alimentação Saudável

Yonest: os iogurtes artesanais portugueses estão de volta com um novo sabor

A marca nasceu em 2013 e procurava replicar o sabor dos iogurtes caseiros. Ao fim de três anos de reestruturação, regressa agora em força.
Há três sabores disponíveis.

Depois de um curso de gestão e de várias experiências profissionais fora do País, Filipe Botto decidiu regressar. De volta a Portugal, sentiu que estava na hora de mudar de vida e começar a trabalhar por conta própria. Foi assim que em 2013 nasceu a Yonest, uma marca portuguesa de iogurtes — e um passo inesperado na carreira do português. 

Agora, uma década depois da investida, a marca reinventa-se e lança também um novo sabor, revelado a 12 de março. “Quando pensei sobre de que seria a insígnia que estava a criar, optei pelos iogurtes porque era algo com um significado especial para mim, já havia uma ligação. A minha avó fazia iogurtes naturais em casa e eu tenho essa memoria muito presente”, começa por contar à NiT.

Com a memória bem presente, começou a fazer experiências na própria casa. O objetivo passava por tentar recriar a receita da avó, que se gabava de fazer os iogurtes mais cremosos, apenas com leite, sem nenhum ingrediente adicionado. Filipe criou o iogurte que pretendia e como gestor que era fez um estudo e uma prospeção de mercado, até perceber que em Portugal não havia um produto do género. “Até fazia confusão, uma coisa tão simples”, nota.

Achou então que estavam reunidas as condições necessárias para avançar: uma necessidade e o produto certo para responder a essa exigência. “O que precisei de fazer foi apenas pegar na minha experiência de vida e tentar elevar um ingrediente muito antigo como é o leite. Não tem sempre de ser tratado de forma tão industrializada e processada como é feito na maior parte das vezes. Ele por si só e as culturas vivas responsáveis pela sua fermentação são suficientes para termos um produto de qualidade e bem saudável, diferente das propostas que já existiam.”

Inicialmente não quis lançar a marca nos grandes supermercados. Vendia-se então em foodtrucks e pequenos comércios locais, que permitia “sentir o feedback dos consumidores”. Só passado algum tempo é que começaram a ser convidados por revendedores e posteriormente chegaram às grandes cadeias.

Quando começou a pandemia, em 2020, a marca acabou por estar algum tempo parada para fazer uma reestruturação. “Queríamos estar preparados para os próximos dez anos e mudámos muita coisa. Temos novas embalagens mais sustentáveis, feitas em base de papel e tampas de alumínio recicláveis. Além disso, temos um novo iogurte.”

A juntar-se à opção grego (1,10€), e grego sem lactose (1,20€) — os dois relançamentos da marca —, está agora o iogurte proteico natural e sem gordura (1,49€). “Tem zero por cento de gordura, 14 gramas de proteína, e mesmo assim é saboroso.”

Há três sabores de base diferentes.

“Cada vez mais elas vão à procura deste nutriente, tem havido uma maior preocupação no que diz respeito à alimentação. Ao mesmo tempo quero ter opções para toda a família dentro da minha marca. Não é necessário que os pais comprem um tipo de iogurte para eles e outro para os filhos, vindos de sítios diferentes. Queremos ter oferta para todos os gostos”, explica sobre a nova aposta.

Atualmente o produto é feito numa fábrica em Lousa, à saída de Loures, e pode ser encontrado em mais de 300 espaços, uma rede três vezes maior que aquela que tinham em 2019. Cada pote tem 120 gramas e não mistura os ingredientes de sabor dentro do próprio iogurte. O que acontece é que as pessoas escolhem a base, uma das três disponíveis, e depois têm as saquetas com sabores que podem adicionar, as chamadas Yonest Friends, outra das novidades.

Cada pacote tem a dose necessária para uma embalagem e existem seis novos sabores vegan disponíveis: proteína de amendoim com pepitas de cacau, morango, manga, aveia com framboesa, chocolate com avelãs e frutas crocantes.  Nenhuma leva açúcares adicionados, apenas tâmaras.

Embora em alguns dos supermercados possa comprar as três bases e todas as saquetas individualmente, a Yonest trabalhou com um nutricionista para conseguirem obter as junções mais saudáveis possíveis. Desta forma, as combinações feitas que podem ser adquiridas em conjunto em alguns locais são o iogurte grego com chocolate e avelãs (1,59€), o sem lactose com aveia e framboesa (1,69€) e o proteico com amendoim e pepitas de cacau (2,10€).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT