Ginásios e outdoor

A corrida de bicicleta Tróia – Sagres que se realiza há mais de 30 anos foi cancelada

O organizador diz que foi contactado por agente de autoridade a informar que este encontro de amigos é ilegal.
O grupo junta-se em Troia.

Quando em dezembro de 1990 se lembrou de ir até Sagres de bicicleta, António Malvar nunca pensou que esse passeio se tornaria num programa capaz de juntar centenas de desconhecidos. A primeira vez partiu sozinho para ir ter com a sua mulher, natural da vila algarvia. Mais de três década depois continua a cumprir a tradição e todos os anos, num dos sábados de dezembro, pedala até ao sul do País.

“Tinha 40 anos quando me surgiu a ideia de ir até Sagres de bicicleta”, conta à NiT. E continua: “Mas não sei bem porque me lembrei de tal coisa. Eu nem costumava pedalar, sempre fui mais adepto de corridas”.

Apesar de estar pouco preparado, decidiu seguir o seu instinto. Chegado à vila algarvia, o lisboeta prometeu à família que, todos os anos da sua vida, iria voltar a percorrer os mais de 195 quilómetros de bicicleta.

No ano seguinte, um amigo juntou-se a António. E nos seguintes, foram-se juntando ainda mais amigos — apesar de este encontro nunca ter sido oficialmente organizado. “Simplesmente éramos vários conhecidos que gostávamos de desafios e de nos juntarmos para um longo passeio de final de ano”. Durante 32 edições foi sempre assim. António escolhia um dia de dezembro, rumava primeiro a Troia e daí partia à aventura. Nas últimas edições o pequeno grupo tinha já dezenas de participantes, mas a essência mantinha-se: nada era combinado.

Este ano, porém, o passeio Troia-Sagres de bicicleta foi ameaçado. António foi contactado por um agente da Guarda Nacional Republicana (GNR) que lhe disse que, embora a prova não fosse organizada, tinha de ter um responsável. A mesma fonte da autoridade indicou-lhe que, por questões de segurança, o evento precisava de uma autorização oficial para se realizar, estando sujeito a coimas pesadas caso não o fizessem. “O mínimo são 400€ de multa a que estamos sujeitos, mais 50€ por cada participante, caso quisesse levar a cabo o evento”, explica o fundador à NiT.

Com esta informação, o administrador da página de Facebook Troia-Sagres viu-se obrigado a deixar uma mensagem no passado sábado, dia 3 de dezembro, a informar que este ano o passeio não se poderia realizar. Com tantos interessados a perguntarem o que tinha acontecido, António sentiu-se na obrigação de explicar a decisão.

“Fui recentemente contactado por um elemento da autoridade com o pelouro do trânsito, alertando-me para o impacto que o evento tem no trânsito no dia do evento e para o facto de o evento não ter seguido os trâmites legais necessários à realização deste tipo de concentrações ou movimentações. Foi-me dito que independentemente de se tratar ou não de um evento organizado, ele carece de uma autorização especifica e embora eu não esteja identificado com Organizador, serei sempre responsável, como mentor do evento, pelas “pré-sequências” e consequências que daí advenham, e incorrendo em multas e coimas avultadas”, revelou António, na página de Facebook dedicada ao programa.

O evento tem para o fundador um cariz muito pessoal, por esse motivo nunca o quis monopolizar ou “tirar qualquer partido financeiro do mesmo à luz do sucesso que o mesmo veio a ter”, como revela à NiT. A prova é que nunca houve quaisquer inscrições. “Quem se queria juntar aparecia em Troia com a sua bicicleta, num dos sábados de dezembro. E a maior parte dos participantes nem parte à mesma hora”, explica António.

“Nunca quis ter qualquer envolvimento numa organização do mesmo e sempre agradeci do fundo do coração a todos os que nestes mais de 30 anos resolveram, duma forma descomprometida, fazer como eu, e pedalar até Sagres no mesmo dia que eu o faço. Obrigado a todos pela vossa empatia e voluntarismo”, acrescentou na mensagem na rede social.

Apesar de não ser possível fazer a viagem ao lado dos amigos, António Malvar garante que vai cumprir a sua promessa e, ainda este ano, pedalar na sua bicicleta até Sagres.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT