Ginásios e outdoor

A super estrela fit que se tornou vítima de body shaming por ter engravidado

Os comentários abusivos online contra Emily foram escritos, sobretudo, por mulheres. Por sorte, isso não a afetou assim tanto.
Emily Skye é mãe de duas crianças.

Emily Skye é uma estrela fit australiana, com mais de 2,5 milhões de seguidores no Instagram. Ela sempre teve uma abordagem especialmente honesta na hora de treinar, falando abertamente de todos os desafios e gestão de expetativas que tal acarreta. Em junho do ano passado, Emily deu à luz Isaac, o seu segundo filho, e partilhou a novidade com os seus seguidores. Eis o que uma das suas seguidoras escreveu na altura: “Descansa em paz, corpo fit. Yuck. O teu corpo está arruinado. Tanta celulite. Lembra-me para nunca ter filhos”.

Este foi apenas um dos comentários abusivos que Emily leu na sua página há um ano e que a própria recordou em recente entrevista ao “Australia News”. Fê-lo não para se queixar, mas para lembrar que há sempre vozes negativas para quem enfrenta o próprio peso — incluindo a nossa própria voz. Felizmente, no seu caso, as vozes positivas estiveram em grande maioria.

Já lá vai quase um ano desde que foi mãe pela segunda vez. Ao longo de todo este tempo, Emily foi partilhando alguns dos seus treinos e imagens dos resultados. Há cerca de meia ano, uma publicação da modelo era mensagem para os outros mas também para ela própria: “Demora tempo”.

“Eu sei que digo isto muitas vezes mas é algo que continuou a dizer a mim própria e a todos vocês. E vou continuar a fazê-lo. É fácil ficarmos frustrados e impacientes com o nosso progresso. Às vezes passam-se semanas em que parece que não vamos a lado nenhum”. 

Emily admitia que não gostava de desculpas mas ser mãe, estar ocupada no trabalho e ter um bebé que exigia a sua atenção, eram o tipo de coisa que às vezes mal lhe dava tempo para treinar.

“Cheguei a estar perto de um esgotamento”, reconhece. Optou por fazer pequenas mudanças “para controlar o que podia controlar”. Com os miúdos na creche (a filha mais velha vai fazer quatro anos), ganhou algum tempo extra para ela. E prosseguiu. No sábado, dia 5 de junho, partilhou uma publicação que já se tornou viral.

Foi o final destes mais de 11 meses que demorou até se voltar a sentir bem com o seu próprio corpo. É um relato honesto da própria, em que fala dos desafios, da frustração dos resultados que demoravam a chegar e onde aproveita para deixar uma mensagem, não apenas a mães mas a todas as mulheres.

“Demorei quase um ano após ter o Isaac para me voltar a sentir fit. Apesar de tudo, sempre soube que haveria de acontecer. E sinto-me fantástica e orgulhosa de mim mesma”, escreveu, admitindo em letras garrafais que “DEU MUITO TRABALHO”.

A influencer continuou: “Por vezes o teu corpo não parece refletir o teu esforço e compromisso e sentes que não estás a chegar a lado nenhum. Eu tive um mês inteiro em que sentia que não evoluía nada. Foi frustrante mas sabia que tinha de continuar. Sou o tipo de pessoa que treina até se sentir desconfortável. Se alguma vez me virem no ginásio, sou aquela pessoa que parece estar à beira de desmaiar”,.

Os desafios foram vários. A mãe de 35 anos conta que teve de ser mais “restrita do que nunca” com certos alimentos mas fez sempre questão de ter “nutrientes e combustível”. E explica o ‘segredo’ que não é bem um segredo. “Não dá para debater com a ciência”: quem quer ter resultados tem de ter em atenção o défice calórico.

O défice calórico é ponto chave para a perda de peso e não tem nada de ciência oculta. O défice calórico é uma relação direta entre as calorias que consumimos e as que despendemos. Quando o consumo de calorias é menor que do que as calorias que gastámos, a consequência natural disso será a perda de peso. Aquelas histórias de quem só “abusa um bocadinho” nos excessos e até treina mas não tem resultado? É natural que a pessoa esteja em excesso calórico — e como tal consome mais do que o que gasta de energia.

A razão pela qual Emily sabia que ia ter resultados era uma questão de consistência. Ao continuar a treinar, mantendo a atenção em relação às quantidades de comida que ingeria, os resultados haveriam de aparecer. “O que a consistência tem a favor é que ao fim de um tempo os resultados se vão fazer sentir de diferentes maneiras, na forma como nos sentimos e na nossa aparência”, destaca.

Foi esta lembrança que Emily deixou a quem a segue online: a consistência será essencial para quem quiser levar a cabo mudanças que sejam para ficar. “É possível”, escreveu. “E eu acredito tanto em vocês como acredito em mim própria”.

A influenciadora fit deixou ainda uma mensagem a quem estiver a passar por uma situação semelhante: “Ser pai é duro, ficar fit é duro, mas vocês são ainda mais duros”.

Entre os mais de 150 mil gostos que a publicação tem abundam também os comentários positivos, incluindo de mães recentes que se identificam com os desafios que Emily enfrentou.

Não sabemos se a tal comentadora do “yuck” se redimiu. Certo é que a Internet tem coisas boas e isto inclui sugestões de exercícios. Carregue na galeria para descobrir os tais cinco exercícios populares que podem ajudá-lo a emagrecer e tonificar.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT