Ginásios e outdoor

As duas etapas portuguesas das X, as ultramaratonas mais incríveis do mundo

Os participantes vão correr mais de 200 quilómetros por pisos irregulares e vistas inacreditáveis nos Açores e na Madeira.
Uma das paisagens por onde a prova passa.

Milhares de quilómetros percorridos em 12 meses, 12 provas e 12 cidades. Esta é a proposta do campeonato das Ultra X, a competição de ultramaratonas que conta com duas etapas em Portugal, nos Açores e na Madeira. A escolha não é surpreendente: ambas as ilhas contam com paisagens idílicas e exuberantes. É nestes cenários que terão lugar as corridas com diferentes distâncias (algumas bem longas) nos dias 23 e 24 de junho e 3 de novembro. Aos destinos nacionais juntam-se ainda Tanzânia, Escócia, Finlândia, Eslovénia, País de Gales, Inglaterra, Jordânia, Nevada e Marrocos, com distâncias que variam de 25 a 250 quilómetros.

A ideia de criar um circuito mundial foi concebida pelos britânicos Sam Heward e Jamie Sparks, apaixonados por desafios, aventuras e corridas. No entanto, estavam cansados de participar nas mesmas provas nos mesmos locais. Por isso, em 2018, organizaram o primeiro evento Ultra X na Jordânia, chamado na altura Wadi Rum Ultra, no qual participaram 35 pessoas. Apesar da pouca aderência inicial, isso não os impediu e, em poucos anos, o número de inscrições aumentou para milhares. Aqueles que já participaram destas provas admitem, em fóruns de corrida, por exemplo, que são “transformadoras e as melhores que já fizeram”.

“Nas Ultra X acreditamos verdadeiramente no equilíbrio entre desempenho e participação. Embora seja estimulante ultrapassar os limites pessoais para obter o melhor desempenho possível, o nosso objetivo é a inclusão e a camaradagem. Todos os participantes, independentemente da experiência ou formação de cada um, contribuem para as corridas. Não se trata apenas de atravessar a linha de chegada, mas também da jornada partilhada e das conexões estabelecidas ao longo do caminho. Muitos inscrevem-se nas Ultra X pelo desafio, mas acabam por regressar pelos amigos que fazem e pela comunidade”, explicou o fundador à revista “Race ID”.

A cada novo ano, a dupla procura oferecer experiências em destinos diferentes e distâncias variáveis para motivar os atletas. Quem não gostaria de percorrer alguns dos cenários naturais mais emblemáticos do mundo? Este ano, as Ultra X vão atravessar oito países. A primeira etapa decorrerá na Tanzânia, de 26 de fevereiro a 1 de março. O objetivo é percorrer 220 quilómetros em cinco dias. A corrida seguinte acontece na Escócia, de 4 a 5 de maio. A última está marcada para 5 de janeiro de 2025, no Ruanda. Entre estas provas, a organização escolheu os Açores e a Madeira para dois dos percursos das Ultra X.

Os atletas podem escolher fazer todas, várias ou apenas uma. Os preços variam entre 90 e 1.600€ — tudo depende da prova e da distância. No entanto, ao fazer a escolha, há vários parâmetros a ter em conta: as paisagens, a distância, a dificuldade e a oscilação de terrenos que a tornam únicas. “Numa das etapas, podem percorrer um deserto remoto, noutra uma selva ou subir uma montanha.”

Caso ainda não se sinta preparado para viajar tão longe para correr, pode começar pelos percursos portugueses. Nos Açores, as ultramaratonas vão percorrer as paisagens de São Miguel: a mais longa, de 110 quilómetros, começa nas Furnas às 7h30 de sábado, 22 de junho. Nessa noite, o acampamento será montado no Pinhal da Paz, onde começa, no dia seguinte, para a segunda etapa. Quem preferir, pode escolher uma corrida mais curta, de 50 quilómetros, igualmente no domingo, 23 de junho.

A ultramaratona na Madeira está marcada para 18 e 19 de novembro, igualmente com duas distâncias disponíveis. A mais longa começa e termina no Machico. O acampamento será montado no Estádio dos Juncos, em São Vicente.

As inscrições podem ser feitas online. Os preços variam, no caso da prova nos Açores, entre 80€ e 350€. Já na Madeira, o desafio mais curto custa igualmente 80€ e a mais longa 420€.

Carregue na galeria para conhecer cinco Ultramaratonas internacionais que estão também classificadas como das “mais espetaculares do mundo”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT