Ginásios e outdoor

As piscinas termais com água a 40 graus a meia hora de Melgaço

As Termas do Prexigueiro são inspiradas na cultura de spa japonesa, o Onsen. Também pode fazer massagens e tratamentos de beleza.
Estão abertas até às 23 horas.

Conhecida como a cidade da água, Ourense fica numa das zonas da Galiza mais conhecidas, na maioria graças às suas águas termais. É por lá que se escondem várias estâncias com pequenas lagoas onde a temperatura ultrapassa facilmente os 40 graus. O problema destes espaços é que são muito concorridos e, por isso, nem sempre se tornam o local mais agradável para relaxar.

Ainda assim, existem várias alternativas para quem procura algo mais calmo. Uma delas fica igualmente na Galiza, a 30 minutos de Melgaço. Falamos das Termas do Prexigueiro, inspiradas na cultura de spa japonesa, o Onsen, que se baseia no respeito e na harmonia com a natureza. É, portanto, um sítio de paz e tranquilidade, onde poderá aproveitar algumas horas de descanso total — e fica a menos de uma hora da fronteira com Portugal.

As piscinas estão reabertas desde julho de 2010, e a sua requalificação foi realizada pelo arquiteto Álvaro Varela de Ugarte, autor da Ponte do Milénio e das Termas da Chavasqueira e Termas do Outariz (algumas das mais famosas da zona).

Por norma as suas águas estão a uma temperatura de 40 graus e são ricas em bicarbonato de sódio, estando classificadas como fluoradas, litínicas e sulfurosas com média mineralização. Desta forma, são recomendadas para o tratamento de reumatismo, artrite, doenças de pele, distúrbios metabolismo e até problemas urinários. A pele, o aparelho respiratório, o sistema nervoso e o estômago são outras partes do corpo que podem beneficiar das suas propriedades.

Quer isto dizer que poderá fazer um programa variado num só fim de semana: descansar, fazer um tratamento, fugir da agitação da cidade, aproveitar momentos descontraídos em família e ainda ficar a conhecer melhor a Galiza.

Pelo espaço vai encontrar um total de cinco piscinas de água quente e três de fria, conhecidas como “Kumano Kodo”. O termo refere-se ao caminho de peregrinação japonês mais famoso, portanto, cada poça tem uma placa com o nome de um dos templos do Japão que integra esse percurso, e onde está também indicada a temperatura que se faz sentir lá dentro.

A Tsuboyu Onsen é a piscina que mais se destaca, uma vez que as suas águas são provenientes de fontes de origem vulcânica. Só tem capacidade para duas pessoas de cada vez, mas enquanto espera pode sempre estar numa das propostas de água fria que oferece hidromassagem.

O recomendado para este circuito termal é que esteja 10 minutos em cada fonte e que, entre os banhos quentes, vá mergulhando ocasionalmente na água fria. Além disso, o ideal é completar todo o percurso, para aproveitar os benefícios térmicos oferecidos pelas mudanças de temperatura.

Dentro do recinto há ainda uma área destinada exclusivamente a massagens (das quais se destaca a feita com chocolate) e tratamentos de beleza (o mais conhecido é feito com uvas), com preços que variam entre os 9€ e os 68€. Pode, por exemplo, fazer um peeling e uma hidratação ou até fazer as duas coisas, uma vez que também existem packs.

Se quiser visitar as Termas do Prexigueiro saiba que também está disponível uma zona de balneários com cacifos e casas de banho, onde pode trocar de roupa. O local tem ainda um restaurante japonês onde servem alguns pratos típicos.

Ainda assim, existem algumas regras que tem de cumprir. É obrigatório tomar banho antes de começar o circuito termal, para ser possível manter as águas sempre limpas, e o tempo máximo de estadia por pessoa é de uma hora e meia. Além disso, não são permitidas fotografias no interior do recinto.

O preço da entrada nas fontes termais é de 6,40€ para adultos e 5,80€ para os miúdos dos 5 aos 8 anos e para os reformados. O espaço está aberto de terça a quinta, das 11 às 23 horas, e de sexta a domingo das 10 às 23 horas. Mergulhar já noite alta é uma experiência a não perder —e que lhe permite evitar as multidões.

Quando estiver pela zona pode ainda visitar às termas romanas de Bande, que neste caso são gratuitas e ficam a cerca de 15 quilómetros de Lobios. Têm mais piscinas, com diferentes temperaturas, mas também mais turistas. A paisagem da região tornou-se mundial conhecida graças à série “A desordem que deixas”, da Netflix.

Como lá chegar

Se partir do Porto, o mais fácil é ir até às Termas do Prexigueiro de carro, num percurso de 185 quilómetros, que demora por volta de duas horas. Caso parta de Lisboa, o mais fácil é voar até ao aeroporto de Vigo (os bilhetes custam cerca de 200€) e depois fazer o percurso de uma hora de carro.

Carregue na galeria para ver mais imagens destas incríveis piscinas termais em Espanha.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT