Ginásios e outdoor

Como Esmeralda perdeu 25 quilos em apenas 6 meses — sem dietas malucas

Entre maio e novembro, treinou todos os dias da semana com um personal trainer e seguiu um rigoroso plano alimentar.
Esmeralda conseguir treinar todos os dias durante seis meses.

“Nunca tive um espelho de corpo inteiro no quarto.” O peso sempre foi uma questão super difícil de lidar do ponto de vista psicológico para Esmeralda Bauto. Além das dificuldades relacionadas com a saúde, sentia que ficava mais cansada com as atividades simples do dia a dia. Por isso, Esmeralda acabava por fechar-se em casa com medo dos olhares reprovadores das pessoas com quem se cruzava. Mas tudo isto iria mudar em apenas seis meses: “Agora até estou a pensar em colocar um espelho no quarto”. 

Esmeralda sempre foi “gordinha”, como ela diz. Em 2007, apostou numa dieta e até conseguiu perder 25 quilos. No entanto, com a morte do irmão três anos depois, parou de fazer tudo aquilo de que gostava e refugiou-se no trabalho: “Deixei tudo para trás e ganhei novamente todo o peso perdido.”

Porém, a arquiteta continuava desiludida consigo mesmo e por ter desistido de lutar contra o peso. Por isso, voltou a sentir uma vontade enorme de mudar de vida. O processo de emagrecimento recomeçou com a abertura do ginásio FitTejo, em 2019, na rua onde Esmeralda trabalha como arquiteta paisagista, na Moita. Uma amiga disse-lhe: “Isto não é um sinal para mudar de vida, é um outdoor”. Este acabou por ser o mote certo para Esmeralda começar a treinar. No entanto, com o início da pandemia e do confinamento, voltou ao sedentarismo e os treinos foram sendo cada vez menos frequentes. 

Em maio deste ano, o FitTejo decidiu lançar um programa de perda de peso para um dos seus sócios. Esmeralda, pressionada pelos atuais 55 anos, decidiu concorrer à vaga. Este seria o início da sua jornada de perda de peso, até porque naquela altura tinha 119 quilos. “Começar foi muito difícil”, conta à NiT.

O programa consistia em treinos com personal trainer cinco vezes por semana, um acompanhamento com uma nutricionista e ainda um coach motivacional. “Ajudaram-me a olhar para toda esta mudança de forma diferente e a manter-me motivada porque sempre fiz muitas dietas e nunca nada resultava”, explica Esmeralda. Ficou mais disciplinada e criou uma rotina de treino diário: “Ao início custou um pouco passar de uma vida sedentária para treinar cinco a seis vezes por semana.”

Esmeralda treinou cinco ou seis vezes por semana durante 45 minutos, sempre de forma consistente, com treinos de força e metabólicos sempre alternados. “Ela gostava mais de treinos de força e a equipa tinha isso em consideração para a manter motivada”, diz o personal trainer Dinis Silva à NiT. Aos sábados, costumava completar o plano semanal de treino com uma aula de grupo de cycling, Pilates ou TRX, por exemplo.

“Sentia-me mais motivada e adquiri a disciplina necessária para estar sempre presente e não faltar aos treinos. Os treinos acompanhados são importantes por causa do compromisso que temos com a outra pessoa”, revela Esmeralda. Com o passar dos meses, passou a gostar cada vez mais da rotina, do treino e do progresso que ia acumulando.

Sobre a dieta, Esmeralda não costumava abusar das quantidades, mas as escolhas alimentares nem sempre eram as mais corretas. Passava demasiadas horas sem comer, almoçava apenas uma sandes e só voltava a comer ao jantar. Não tinha nenhum plano alimentar e nem fazia lanches com regularidade. O acompanhamento da nutricionista ajudou-a a perceber o que poderia alterar nas compras de supermercado, sem ser radical.

“Nunca senti que estava a fazer uma dieta porque nunca fui de comer muito. Assim sendo, não sentia que estava a fazer uma restrição em termos de quantidades. No entanto, passei a comer melhor e a fazer vários lanches. Comecei a seguir uma alimentação mais equilibrada e saudável”. Esmeralda, acrescenta que a alimentação não foi a parte mais complicada do processo de perda de peso, porque não tinha qualquer restrição alimentar: “Foi simples e tranquilo.”

Segundo a nutricionista Carolina Pinto, Esmeralda tinha uma relação “atribulada” com a alimentação: “Por receio de engordar, evitava consumir refeições completas e realmente saciantes ricas em todos os nutrientes necessários à sua saúde.” Por consequência acabava por ficar com fome e recorria a snacks pouco saudáveis, como bolos, bolachas ou gelados.

“Conseguimos desmistificar o medo de consumir hidratos de carbono e que começasse a fazer refeições em família, e a libertar-se do sentimento de culpa que tinha por se sentar à mesa a comer”, explica a especialista à NiT. Atualmente os jantares são mais saudáveis e, de um modo geral, as refeições são iguais para toda a família: “Às vezes os meus filhos [Esmeralda tem um filho de 22 anos e uma filha de 17] querem coisas diferentes e menos saudáveis, e não há problema nenhum, comemos coisas diferentes.”

Ao fim de seis meses, Esmeralda chegou aos 96 quilos (menos 25 do que quando começou). “Estou muito mais feliz, tranquila e saudável. Sinto-me muito melhor comigo própria e já me sinto bem a olhar ao espelho”, conta Esmeralda. Ao contrário do que acontecia, passou a fazer desportos como BTT, longas caminhadas aos fins de semana e, em breve, espera voltar a poder surfar, uma atividade que deixou de praticar há 10 anos, no seguimento da morte do irmão.

“Ainda não atingi o objetivo final, mas estou mais próxima. Quero perder mais dez quilos.” Nos próximos três meses Esmeralda vai treinar apenas três vezes com um personal trainer. Nos restantes dias, vai fazer uma aula de grupo durante o almoço ou ao final do dia, até conseguir atingir o peso ideal com que se sente feliz. 

Recentemente o personal trainer colocou coletes de treino e pesos para que Esmeralda senti-se o que era ter mais 25 quilos em cima. “Foi horrível e até chorei. Parece que já nem me lembro o que é pesar mais de 100 quilos”, contou.

Para quem quiser perder peso e seguir as pisadas da Esmeralda, saiba que o FitTejo tem um desconto especial de 30 por cento para os leitores da NiT. Basta aceder ao site do ginásio e inscrever-se para o programa online ou presencial. As 25 primeiras inscrições terão direito a este desconto.

Carregue na galeria para ver mais imagens desta transformação incrível.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT