Ginásios e outdoor

Estes são os sinais de que o treino está a resultar (mesmo que a balança não o mostre)

É natural que seja no número dos quilos a descer que depositamos mais expectativas. Mas não precisa de ser assim.
A balança não diz tudo sobre o treino.

Por vezes, mais um quilo ou menos um quilo na balança, é o suficiente para condicionar a nossa disposição para o dia. Afinal, é  normal olharmos para os números à procura de segurança. Mas na hora de treinar, há muito mais a ter em conta que um simples número.

O verão é uma altura do ano especialmente propícia a novos duelos com a balança. A vontade de a pessoa se sentir melhor com o corpo é motivação a ter em conta mas nestas coisas não está tudo na estética.

Ao condicionarmos as nossas expetativas em função do que se assinala na balança, corremos o risco de estar a ignorar outros fatores importantes No limite, podemos até desmotivar ignorando que, ainda que a balança não o diga, afinal até já estamos a ter resultados.

Sobre isto, há alguns sinais que nada têm a ver com o número na balança. Alguns não são sequer nada fáceis de quantificar. Mas conseguimos aperceber-nos bem deles com a progressão que cada treino, cada nova semana mais ativa, nos traz.

A mesma rotina de treino e cuidados que eventualmente terá impacto na balança pode ser logo sinónimo de mais resistência. Basta pensar num exercício simples como corrida. O primeiro quilómetro passado um tempo em que estivemos menos ativos pode ser mais dolorosa. Mas bastam algumas corridas, em diferentes dias, de forma consistente, e não vai demorar muito a sentir que o tal quilómetro é bem menos dolorosa do que ao início.

Outro fator a ter em conta é ao nível da energia que sentimos. São muitos os estudos sobre o impacto que o exercício físico pode ter não só no nosso organismo a nível físico mas na nossa disposição e até saúde mental.

A “CNN” realça a forma como o treino ajuda a aumentar os níveis de endorfina. a libertação de endorfinas varia de pessoa para pessoa, o que significa que a mesma quantidade de exercício pode não ter o mesmo efeito em pessoas diferentes. Mas a produção de endorfinas surge muitas vezes como resposta a exercício aeróbico.

Não é acaso algum um treino que seja do nosso gosto ser razão para um sorriso, para aliviar o stress de um dia mais difícil e para dar o tal boost de sensação enérgica de que precisamos para enfrentar com outra força o dia. Ao conseguirmos esta relação com o treino, já temos algo a ganhar muito antes de mais um quilinho que se perde.

A roupa pode dar uma ajuda.

Os segredos da roupa

Voltemos aos quilos e à nossa relação com eles. Olhamos para a balança e há um número que já queríamos ter visto reduzido, especialmente quando nas últimas semanas temos andado mais ativos (e a comer melhor, nunca esquecer). Há algo de errado comigo? Será preciso um especialista?

Ajuda especializada é sempre bem-vinda mas pode fazer o teste já com o seu roupeiro. É comum termos lá por casa um par de calças um pouco apertado de mais. Estão quase à justa para servir mas ainda não estão no ponto e por essa razão têm ficado num canto do guarda-roupa esquecidas.

Com umas semanas de rotina de exercício mais consistente, se calhar vale a pena fazer o teste. Como nota a mesma cadeia televisiva, dependendo das áreas em que se tem focado mais nos seus treinos, é comum que as calças fiquem um pouco mais soltas quando perde gordura e ganha músculo. A balança até pode não notar especial diferença mas se desta vez as tais calças já servirem melhor, é bom sinal.

Nas mulheres, isto também poderá ser percetível com o soutien. E exercícios mais focados como pesos ou flexões podem já estar a dar sinais de mudanças. Acima de tudo, é importante que a rotina de treino seja adequada, variada e acompanhada pelos tais cuidados na alimentação (não só na escolha do que come mas tendo em conta a tal ideia de que não quer ingerir muito mais calorias do que as que consegue gastar num dia). Com consistência, há estes sinais que nos dizem que estamos no bom caminho — e eventualmente a balança concordará que vale a pena continuar.

Se tem andado a treinar pouco e está com dúvidas sobre o que fazer, carregue na galeria e descubra 5 sugestões do PT Dinis Silva de exercícios perfeitos para os glúteos (para quem está a começar a treinar).

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT