Ginásios e outdoor

Fino Golf Club: o “green indoor” onde pode dar tacadas e beber umas cervejas

O recinto em Matosinhos, com 200 metros quadrados e três buracos, pode acolher três grupos de jogadores em simultâneo.
O espaço fica em Matosinhos.

Guy Xie e Tam Tu conheceram-se em Portugal. Um é chinês, outro norte-americano e cruzaram-se pela primeira num campo de golfe, na Quinta do Fojo, em Vila Nova de Gaia.

Depressa identificaram vários pontos em comum: as origens asiáticas, a paixão pelo nosso País e pelo golfe, mas tinham um problema: a falta de um espaço onde pudessem dar umas tacadas durante o inverno. Decidiram, então, criar o Fino Golf Club, um espaço indoor onde todos podem treinar como profissionais. Abriu a 9 de dezembro, em Matosinhos.

Nos Estados Unidos, estes campos de golfe virtuais existem um pouco por todo o lado, mas por cá ainda são raros. Ali é possível jogar em dias de chuva, mas também “é possível jogar em qualquer parte do mundo sem sair do mesmo lugar, graças aos simuladores, que proporcionam uma experiência inovadora e realista”, explica Guy Xie, de 28 anos, à NiT. 

Além de ser possível praticar golfe em vários cenários, com condições mais ou menos favoráveis, o software coreano analisa todo o processo da pancada. Durante o jogo, pode ficar a conhecer a trajetória de cada bola, a velocidade, o ângulo de partida e a sua direção em tempo real. Tudo isto é possível devido a uma câmara de alta velocidade e sensores infravermelhos no local de jogo.

Quando a bola atinge a tela, onde é projetado o cenário, ela continua o voo no simulador, tal como aconteceria no exterior. Depois, os jogadores recebem imediatamente os valores correspondentes à performance das suas tacadas.

Para poder melhorar o seu desempenho, a tecnologia associada ao Fino Golf Club, permite fazer uma análise das suas jogadas, fazendo um relatório com valores detalhados e imediato. Assim, os atletas podem perceber o que estão a fazer mal e o que podem melhorar, tanto em interior como em ambiente outdoor.

O bar do clube.

Sendo um conceito tecnológico, Guy e Tam pensavam que iria seduzir sobretudo os jovens. Mas foram surpreendidos. “Os jogadores mais velhos têm adorado e vêm cá imensas vezes treinar e já frequentam até as nossas aulas”, conta o golfista de 28 anos à NiT.

Outra diferença é o facto de permitirem treinos com grupos maiores. “Quando vamos ao green conseguimos fazer equipas de quatro elementos, no máximo. Aqui podem treinar entre 10 a 20 pessoas em simultâneo. Isto permite um maior desenvoltura social e cultura do desporto completamente diferente.”

Embora tenham vivido em Lisboa, os amigos renderam-se ao Porto. A cultura, a comida e o tempo foram apenas alguns dos argumentos. “No norte o clima é mais propício a criar um campo indoor, porque se justifica.” Quanto ao nome, não tiveram dúvidas: “Queríamos fazer uma homenagem à cidade e como a cerveja é sempre uma constante nos convívios entre amigos, não tivemos dúvidas”.

O espaço de 200 metros quadrados tem três buracos, o que permite que três grupos joguem em simultâneo. Antes, durante e depois do jogo, os participantes ou acompanhantes podem sempre descontrair no lounge, que tem um bar com café, snacks e imperiais, ou finos (dependendo da zona do País onde vivem).

O Fino Golfe está aberto de terça a quinta-feira das 15 horas às 23 horas e de sexta-feira a domingo das 11 horas às 23 horas. Os preços de utilização do simulador variam entre 25€ e 35€, consoante o número de pessoas que joguem. As reservas devem ser feitas através do site do espaço.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua de Tomaz Ribeiro 237


    4450-297 Matosinhos
  • HORÁRIO
  • Terça a quinta das 15h às 23h
  • Sábado e domingo das 11h às 23h

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT