Ginásios e outdoor

Há um novo trilho no centro do País. Tem 18 quilómetros e passa por 3 rios

“No rasto dos Templários” foi inaugurado a 2 de junho e contou com investimento de 150 mil euros.
Fotografia: Arlindo Homem

Vila Nova da Barquinha é uma pequena localidade do distrito de Santarém, mas as suas paisagens encantam todos os visitantes que por lá passam. Conhecido pelo Trilho Panorâmico do Tejo, inaugurado no final de fevereiro de 2022, o concelho inaugurou mais um percurso pedestre, no passado dia 2 de junho.

Chama-se “No rasto dos Templários” e conta com um total de 18 quilómetros. O trajeto valoriza p património natural e cultural de Limeiras (uma freguesia de Praia do Ribatejo), constituindo-se como mais uma oferta turística. No fundo, esta nova atração quer ser mais um fator de desenvolvimento local, graças à aposta na vertente desportiva e de turismo natureza.

“Trata-se de um percurso com um grau de dificuldade difícil, que inclui a passagem por elementos históricos relevantes, como o estaleiro naval. Aí foram construídas 60 galeotas que deram início aos descobrimentos portugueses e que integraram a armada que conquistou Ceuta, em 1415”, disse Guilherme Grácio, presidente da associação de Limeiras, no concelho de Vila Nova da Barquinha, à Lusa, aqui citada pelo “Público”.

“Toda a área onde se situa a atual freguesia de Praia do Ribatejo fazia parte do território de Ozêzar, mais tarde denominado por Payo de Pelle, o qual foi doado em outubro de 1159, por D. Afonso Henriques, à Ordem do Templo, pertencendo posteriormente à sua sucessora, Ordem de Cristo. É já com estes últimos, e de acordo com a informação do espião castelhano Ruy Dias de Vega, que se constrói o estaleiro naval, sendo as suas ruínas o ex-libris deste trilho”, refere Rita Inácio, dirigente da associação de Limeiras e investigadora da história local. É este o motivo pelo qual existem inúmeros vestígios da ocupação templária na freguesia.

O início do percurso — que obrigou a toda a sua marcação — é feito na zona da vila de Cafuz e segue até à Ponte de Constância, contando com um declive de 1055 metros, e uma duração de cinco a seis horas, dependendo sempre do ritmo a que vai.

No total, o trajeto circular faz a junção entre três rios, traçando a ligação da foz do Nabão com o Zêzere e indo ainda até ao Tejo. Representou um investimento de cerca de 150 mil euros, dos quais 35 mil euros vieram de fundos comunitários, 65 mil euros por parte do Centro Cultural e Desportivo Limeirense, e 50 mil euros do município da Barquinha. O montante contribui para a homologação do percurso e reabilitação de vestiários e de instalações sanitárias, para a sinalética, limpeza e desmatação do trilho.

“Este é um projeto muito ambicioso da comunidade das Limeiras e significa o concretizar de um objetivo maior — ter um percurso homologado na aldeia, que atraia visitantes e que dê a conhecer a história da Praia do Ribatejo, e do que foi o concelho de Vila Nova da Barquinha”, referiu o presidente.

O trilho deverá ser percorrido entre a primavera e o outono, uma vez que no inverno alguns troços do percurso podem estar intransitáveis, devido à subida do leito do rio, por influência das descargas da Barragem de Castelo de Bode.

As inscrições para a inauguração do passeio esgotaram rapidamente. A estreia contou com uma centena de pessoas que puderam “vislumbrar o estaleiro, mas também ribeiras, nateiros, azenhas e açudes.” Ao longo do percurso foram “apresentados diversos lugares e dos seus factos históricos mais relevantes, com a explicação do legado tangível desta paisagem cultural templária”, detalhou o presidente da associação.

Carregue na galeria para ver algumas imagens do novo trilho do concelho de Vila Nova da Barquinha.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT