Ginásios e outdoor

Há uma nova academia de judo em Sintra para lutadores de todas as idades

O projeto é de Filipa Cavalleri, uma das judocas mais famosas de Portugal. Saiba como se pode inscrever.
Já abriu.

“Máxima eficácia, mínimo esforço”. Este era o lema do japonês Jigoro Kano, que criou o judo em 1882. E foi precisamente essa frase que inspirou o dojo da Academia Filipa Cavalleri. O espaço abriu a 3 de setembro em Janas, no concelho de Sintra. A 11 de janeiro de 2023 vai até receber a presença de João Paulo Correia, Secretário de Estado da Juventude e Desporto.

O nome não lhe deve ser estranho. Afinal, Filipa Cavalleri, de 49 anos, é uma das figuras mais famosas do judo nacional. Foi a primeira judoca portuguesa a ganhar uma medalha internacional, tornando-se num símbolo para todas as outras mulheres que seguiram este caminho. Agora, em retrospetiva, diz à NiT que começou a sua carreira tarde, aos 10 anos, mas, assim que experimentou a primeira aula, “foi paixão à primeira vista”.

Dos sete irmãos, diz ter sido a última resistente ao desporto, mas não demorou para que sentisse o entusiasmo e a alegria de conhecer “a cor e a diversão” do desporto. E é novamente isso que sente, desta vez num papel diferente: de gestora de uma academia. “É incrível ver tudo isso nos miúdos e perceber que ficam tristes quando têm de faltar ao treino”.

Filipa era sócia-fundadora de uma escola de judo há 13 anos, quando decidiu construir um projeto próprio assente num cunho marcadamente pessoal. Fruto de uma experiência de mais de 35 anos, abriu a Academia de Judo Filipa Cavalleri para ser um espaço familiar que vai ao encontro da forma como vê o futuro do desporto.

Hoje, atua, então, na vertente de iniciação e formação, bem como na dimensão competitiva. Sem nunca se esquecer, claro, de incutir nos jovens os valores com os quais se identifica: inclusão social, igualdade de género e solidariedade.

Apesar da sua sólida experiência, a própria reconhece que o judo é muito mais do que tapetes e medalhas. Os valores intrínsecos da prática, “quando ensinados com conhecimento de fundo num ambiente seguro”, cumprem os objetivos da Filipa: aumentar a cultura desportiva na comunidade e incutir o espírito de solidariedade, fatores essenciais para preparar miúdos e jovens para serem elementos ativos e positivamente intervenientes na sociedade. Acima de tudo, a judoca quer transformar miúdos em cidadãos e atletas de excelência.

“Esta é uma modalidade rica a vários níveis”, começa por explicar. “Do ponto de vista motor, tem inúmeras vantagens já conhecidas, mas também existem vantagens a nível cognitivo”. E acrescenta: “O judo prepara todos os seus praticantes para a vida, ajudando-os na tomada de decisões não pensadas.” É a tal ação, não reação, segundo a própria.

Aqui, tudo o que é proibido normalmente, desde puxar a empurrar, torna-se válido (com a devida preparação, claro). E são estes mecanismos que trazem sensações únicas para os miúdos — que são hoje em dia muito pouco ativos. É por isso mesmo que Filipa pretende levar o judo até às escolas. Em conjunto com vários outros professores da academia, dirige-se a várias instituições de ensino de Lisboa e Oeiras para espalhar os conhecimentos e valores da modalidade.

Depois, no espaço em Sintra, uniformiza estes ensinamentos através dos estágios técnicos, que organiza e nos quais junta os alunos das várias escolas para “cimentar vivências, experiências e detalhes”; ou através das próprias aulas que dá na Academia. ”

“Temos uma verdadeira comunidade envolvida — alunos, pais, voluntários — e nós queremos exatamente isso: mexer com todos e passar-lhes os valores do desporto e do judo”.

Dos quatro aos 51 anos, a modalidade ajusta-se às necessidades individuais de cada um, para transformar as suas vidas. Apesar de ter começado há pouco tempo, o projeto já tem 324 alunos, dos quais 220 são federados. E 100 deles, são raparigas.

“É muito interessante ver que estamos a conseguir não só incentivar muitas meninas, como a federá-las. Isso é motivo de orgulho para nós e um sinal de que não podemos baixar os braços”.

Nos eventos que organiza reforça exatamente essa vertente. Mais do que aulas abertas ou convívios, quer trazer momentos de palestra, nos quais se fala sobre nutrição, regras e temas que considera fundamentais, como a não discriminação e a igualdade de género. Não é por acaso, que a atleta com 100 internacionalizações e presença em três Jogos Olímpicos afirma estarem “muito atentos às questões do mundo”.

E se estes tópicos são alicerces importantes da Academia de Judo Filipa Cavalleri, a família é um dos mais centrais. “Muitas famílias vêm à nossa procura por se identificarem connosco”, garante. “Temos aqui mães com os filhos, irmãos, e vários outros laços familiares”. E não é por acaso. Sidónio, de 19 anos, e Teresa, de 15 — filhos de Filipa — são também judocas, além de duas das suas irmãs, que fazem parte da equipa de professores que vão às escolas.

Afinal, este é um desporto que pode ser feito por todos os parentes. Filipa quer que os seus ensinamentos sejam passados com paixão e amor e também sem pressa. “Hoje temos muitos alunos, mas amanhã ainda teremos mais”.

As aulas na Academia são dadas às segundas, quartas e sextas-feiras, das 18h15 às 21h15; e aos sábados, das 10 às 19 horas. Os valores variam entre 30€ a 40€, de acordo com os escalões etários e as necessidades individuais de cada judoca.

Carregue na galeria para ver mais imagens desta nova academia de judo em Sintra.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Janas Futebol Clube, Estrada de São Mamede 176
    2710-286 Sintra
  • HORÁRIO
  • Segundas, quartas e sextas-feiras das 18h15 às 21h15
  • Sábados das 10 às 19 horas

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT