Ginásios e outdoor

Há uma petição para os ginásios reabrirem na primeira fase do desconfinamento

Associação defende que o setor deve ser considerado prioritário na retoma das atividades do País.
Medidas propõem ajuda ao setor.

A Portugal Activo (AGAP) — Associação de Clubes de Fitness e Saúde, lançou esta quarta-feira, 3 de março, uma petição intitulada “Desconfinar os Ginásios na primeira fase!”. No documento faz ainda propostas para a recuperação do setor.

Dirigida ao primeiro-ministro e ao presidente da Assembleia da República, esta petição da AGAP começa por salientar que o setor que representa “tem sido solidário e apresentou-se em todos os momentos como uma parte relevante da solução para combater a pandemia que assola o País e o mundo”. Ao mesmo tempo, sublinha que estes são “locais seguros e essenciais para a saúde física e mental dos portugueses”.

Utilizando a meta definida pelo governo para que o País conste da lista dos 15 países com maior atividade física da União Europeia, a associação aproveita a oportunidade para reforçar a ideia de que o setor dos ginásios deverá ser contemplado na lista dos primeiros a desconfinar quando aí chegarmos.

“Acreditamos que estaremos incluídos na primeira fase do desconfinamento, contribuindo ativamente para promover o bem-estar e a saúde física e mental de todos os portugueses.”

Quanto à análise feita ao Plano de Recuperação e Resiliência do Governo, a AGAP diz ter estado atenta ao documento e que “muitas das áreas por este focadas, tais como Eficiência Energética, Capacitação Digital das Empresas, Instalações Inclusivas ao Nível da Infância, Pessoas Idosas e Pessoas com Deficiência, já foram alvo de avultados investimentos feitos pelo setor do Fitness”.

Assim, a associação de profissionais ligados a esta área aproveita para sugerir algumas medidas que possam beneficiar o setor e também os cidadãos que queiram recorrer a ele, principalmente por questões de saúde. Entre as medidas apresentadas destacam-se algumas como a “redução da taxa de IVA aplicável à utilização de instalações destinadas à melhoria e/ou manutenção da condição física e saúde”, a “possibilidade de dedução dos custos com exercício físico em sede de IRS”, o apoio aos profissionais deste setor através de subsídios relativos à perda de faturação ou até a “criação do ‘Passe Exercício e Saúde’ (subsidiação de desconto na mensalidade de Ginásio para doentes identificados pelos Centros de Saúde)”.

Até ao momento, a petição da AGAP já tem mais de 4.800 assinaturas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT