Ginásios e outdoor

Já abriu o ginásio que funciona como um estúdio pessoal de treino em Lisboa

A NiT foi descobrir o novo conceito inovador de ginásio, bem no centro de Lisboa.
O estúdio é seu durante a sessão.

A NiT já lhe tinha falado da novidade que aí vinha, quando o País ainda olhava para o calendário a contar os dias até ao desconfinamento. A data importava para toda a gente que estava pronta para voltar a treinar a sério: 5 de abril, o dia em que seria possível voltar ao ginásio.

Agora que já abriu, a NiT foi descobrir o espaço que promete já ser uma das grandes novidades fit do ano na capital. Chama-se Mõtto Forward Fitness, está bem no coração da cidade, no número 22 da Av. António Enes, e a garantia é a de um conceito inovador. Por ironia do destino, a mesma pandemia que foi um desafio para o lançamento do projeto é agora uma de várias razões para o descobrir. Mas já lá vamos.

Antes de mais, o que salta a vista ao entrar é o lado acolhedor, palavra sempre bem-vinda mas que nem sempre associamos a um ginásio. Estamos habituados a algo especialmente intenso logo de entrada, seja da música ambiente seja da série de pessoas ali à volta a suar. Não é bem assim que as coisas aqui se passam.

Ao percorrermos o corredor vamos encontrando salas de porta fechada com pequenas placas a identificar. Dá para ter aquela sensação de jogo: “afinal, o que está por trás desta porta?”.

Ao todo, são cinco salas de estúdio para treinar, um espaço orientado para bem-estar e balneários que compõem um espaço de cerca de 500 metros quadrados — numa das paredes há ainda um curioso e elegante logótipo que revela um pouco do que antes ali havia: um símbolo da Aston Martin.

Foi em janeiro de 2020 que o Mötto começou a sua pesquisa, cidade fora, à procura de um lugar ideal. Mais de meio ano depois encontraram este espaço com o tamanho e a localização certas para o que aí vinha. “Foi preciso ir à luta”, que até havia mais interessados. Mas o Mötto fez daquele lugar perto do Saldanha a sua casa, conta orgulhoso à NiT Luís Osório, sócio-gerente.

Ia dar trabalho esculpir cada recanto do futuro espaço. Mas não era capricho. Este é um projeto que nasce de apaixonados pelo mundo fit, que queriam fazer algo de diferente. Começaram no verão passado, podiam já ter aberto caso não fossem as medidas de restrição. “Foi um desafio”, admite Luis Osório. “Mas decidimos não baixar os braços e a aproveitar para fazer melhoramentos”.

Calistenia é uma das apostas.

E afinal que tem o Mötto de diferente? Logo à cabeça a filosofia: ali a pessoa não reserva a sua entrada, com mensalidades que vêm com aquele extra de remorsos na altura em que não se vai tanto ao ginásio.

Na prática, o que a pessoa reserva é o seu espaço, o tal recanto em que, no tempo da sessão, as coisas são à sua maneira. Cada estúdio só pode ter no máximo três pessoas em simultâneo. Na prática, pode ir sozinho, levar até dois amigos ou o PT (e aqui tanto pode trabalhar com um dos PT do espaço como levar o seu PT habitual e simplesmente aproveitar para experimentar um espaço novo).

Se tiver inscrição noutro ginásio, não tem mal. Aqui não tem inscrições nem nada. Reserva sessões e cada uma delas será como entender, com a tal privacidade que permite que, durante aquele treino, esteja tudo à sua medida. E não tem de se preocupar com o ambiente que estava antes e o que ficará para a quem vier depois. Todas as salas estão equipadas com ventilação própria de forma a que a renovação do ar seja um constante. “É um custo maior de eletricidade mas o cliente também o merece”.

Quando falávamos mais acima da forma como a pandemia era um dor de cabeça mas provaria ser um dos trunfos do Mötto, é também disto que falamos: Do gel em abundância à filtragem de ar, passando pela lotação que haveria sempre, independentemente de instruções das autoridades de saúde, este era um espaço que já vinha equipado de origem para se adaptar à pandemia.

Não estranhe se houver um ambiente muito levemente perfumado. É marca da casa. O estúdio está demasiado frio ou abafado? A escolha é sua da temperatura com que quer trabalhar. E se quiser ouvir a sua música não tem de levar auscultadores. As colunas são suas para ouvir o que quiser. Afinal de contas, a hora é sua. “É como se fosse em casa”, explica o gestor. E se por acaso houver uma altura em que tenha reservado uma sessão e não possa aproveitar, qualquer amigo seu pode aproveitar em seu lugar. Sem compromissos.

Pode reservar a sua hora num estúdio orientado mais para máquinas de treino e musculação. Pode aproveitar um lugar mais orientado para o Pilates, uma das salas ainda a ser finalizada (que a pandemia também atrasou a chegada de material) ou até aproveitar uma sessão mais em espírito wellness na sala mais pequena. O espaço maior, e um trunfo pessoal do Mötto, é o estúdio orientado para a Calistenia.

Esta é uma modalidade a crescer em Portugal mas com imenso potencial. Falamos de exercícios de alta intensidade em que se trabalha com o peso do próprio corpo. Entre elevações e a estabilidade há posições que impressionam para quem está nos níveis mais avançados. Com outro extra: o Mötto não quer apenas ser um sítio onde se pode treinar Calistenia.

A marca quer também trabalhar ao nível da formação de instrutores, e preparam já um curso com certificação do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Podemos antecipar que um dos veteranos da Calistenia em Portugal a trabalhar de pertocom a Mötto neste projeto é a prova viva de que a idade é um número. Tem 49 anos coisas como o que pode ver em baixo (surpreenda-se mas não se assuste, que a modalidade começa com exercícios mais simples).

À NiT, Luís Osório realça que Portugal conta com um público cada vez mais atento a este lado de vida ativa. “As pessoas estão mais viradas para a saúde e o português merece isso. Somos pessoas com garra e vontade” e este projeto quer refletir também isso, com uma oferta de qualidade.

Hugo Isidoro, que lidera a direção comercial, conta-nos que nos dias antes de abertura já chegavam cada vez mais contactos de pessoas interessadas em conhecer o espaço quando este abrisse. Numa zona com muita vida, com empresas, negócios e moradores atentos, era natural que a vizinhança fosse ficando curiosa.

Esta semana os primeiros clientes já começaram a treinar. O projeto que juntou apaixonados do fit levou o seu tempo, com uma pandemia, até aqui chegar. Mas chegou. O futuro agora é a treinar, ao gosto de cada um.

Nesta fase o Mõtto Forward Fitness conta com preços promocionais. O PT Mõtto, que inclui personal trainer, começa nos 35€ por hora. Pode treinar sozinho por 20€ por hora ou comprar logo entre duas a nove sessões e pagar 12€ pela mesma duração — se o número de sessões for superior a nove, o valor é de 10€ por sessão.

Um espaço à medida.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT