Ginásios e outdoor

Jason Momoa odeia ginásios e adora cervejas Guinness — mas tem este corpo

Aos 42 anos, o ator parece um verdadeiro super-herói na vida real. E recusa-se a seguir uma disciplina militar de treino.
Jason Momoa tem 42 anos.

Há papéis que pedem aos atores transformações físicas fora do comum. E depois há casos raros, em que alguém é tão fisicamente apto, que se torna uma escolha natural para papéis sobre-humanos.

Aos 42 anos, Jason Momoa é um destes casos. Foi como o intimidante líder guerreiro Khal Drogo, de “A Guerra dos Tronos”, que a sua fama mundial disparou. Depois disso, assumiu o papel do super-herói dos mares, em “Aquaman”. E ainda foi o ator escolhido para suceder a Arnold Schwarzenegger no papel de Conan.

“Conan, o Bárbaro” não foi um especial sucesso de bilheteira — e muito menos da crítica. Mas do ponto de vista físico, não é coisa pouca. Nos anos 1980, foi dos primeiros papéis em Hollywood do Exterminador Implacável, após múltiplos títulos de campeão no concurso Mister Universo. Poucos homens seriam tão credíveis naquele papel. Agora, para Jason Momoa, até pareceu algo natural.

Eis algo curioso: com tudo o que o seu lado físico tem de impressionante, o ator admitiu várias vezes que não é especial fã do ginásio. Na verdade, é difícil encontrá-lo num ginásio a acumular horas seguidas de cardio e musculação.

É em modo outdoor que costuma manter-se mais ativo. E quando lhe perguntam o segredo do seu físico, a resposta chega a ser desarmante: “É genético”, desvaloriza. “Nós, havaianos, somos gente grande”, afirmou à norte-americana “Men’s Health”, quando foi capa da revista.

O seu Havai natal é uma inspiração natural. O surf e o stand-up paddle estão entre as suas atividades físicas favoritas. Porém, odeia nadar. “A natação pode ser aborrecida, é como andar na passadeira”.

É fácil de imaginar que os músculos estejam especialmente desenvolvidos à conta de trabalho de ginásio. E isso, de certa forma, até acontece. Alguns dos seus papéis exigiram algumas sessões de treino mais disciplinado. Eric Laciste, PT que o acompanhou na preparação para o papel de Conan, já deu a conhecer as sessões de meia hora, super intensas, que Momoa cumpria. Mas o ator não é de todo fã de pesos.

Momoa prefere treinos funcionais, trabalhados com o peso do próprio corpo. É algo que acaba por usar noutra das suas atividades mais comuns, a escalada. Gosta também de praticar boxe e tem uma pontaria respeitável no lançamento do martelo, algo que faz entre uns goles de cerveja (mas já lá vamos).

Kim Fardy, amigo e duplo do ator em vários dos seus projetos no cinema, já explicou que existem vantagens neste método. A sua escolha pelo treino funcional permite-lhe continuar a exercitar-se, mesmo em pausas durante as filmagens. “Pode treinar em qualquer lado, mesmo quando no set não tem acesso a um ginásio”.

Podíamos pensar que este lado físico do ator seria algo que o próprio levaria demasiado a sério. Afinal de contas, é boa parte do seu sucesso. Mas o ator não só consegue ser bastante descontraído a falar do tema, como é bastante humilde. O mesmo Momoa que andou a decepar cabeças no ecrã e em cenas de luta com outros espécimes físicos, já deu uma resposta curiosa quando lhe perguntaram pelo treino mais difícil da sua vida: “O ioga”.

Na altura em que se preparava para interpretar Conan apostou especialmente na modalidade, pela flexibilidade. “Lembro-me de uma vez em que estava totalmente comprometido com ‘Conan, o Bárbaro’, e estava numa aula de ioga com senhoras mais velhas em Topanga. Toda a gente estava numa pose a segurar os braços no ar e eu só berrava: ‘Isto é tão difícil!'”, contou à mesma “Men’s Health”.

O lado madrugador e a paixão pela noite

Entre o seu Instagram e entrevistas ao longo dos anos, já perdemos a conta às vezes em que surge de cerveja na mão ou a brindar com uma Guinness. O próprio conta que, há mais de 15 anos, conheceu a sua namorada (e mãe dos dois filhos), Lisa Bonet, enquanto bebiam uma cerveja. “Foi ela que pediu. Pensei: ‘Meu Deus, não acredito que estou com uma mulher que pediu uma Guinness. Amo-a’. Quando a conheci melhor, percebi que era a mulher dos meus sonhos”.

Curiosamente, mesmo sendo dado a noites de copos, Momoa é um madrugador. Costuma acordar por volta das 5 horas da manhã. Com dois filhos, está habituado a essa vida e faz questão de começar logo a aproveitar o tempo. “Não fico ali deitado na cama como se fosse um idiota”. É precisamente nesta altura do dia que faz a maior parte dos seus treinos.

No papel de Aquaman.

Estes dois lados combinaram de forma curiosa no dia em que fez 35 anos. De manhã foi fazer escalada com amigos. “Depois fomos a um pub em Detroit, jantámos fora, fumámos um charuto e não me lembro de muito mais depois disso. Alguém me deixou na minha cama em segurança”.

Momoa começou a carreira como modelo. Pouco depois, logo aos 19 anos, estreou-se numa das temporadas do super êxito televisivo, “Marés Vivas”. Mais tarde, em 2005, assumiu o papel de Ronon, em “Stargate: Atlantis”, que lhe abriu o caminho ao universo sci-fi e fantasia. A participação em “Guerra dos Tronos” foi conquistada com uma audição especial, onde surgia a fazer uma haka, a célebre celebração guerreira dos All Blacks, a seleção de râguebi da Nova Zelândia.

Agora, mais de duas décadas depois, a fama tem-lhe valido papéis principais em super produções de Hollywood —e toda a gente o conhece no mundo.Recentemente, vimo-lo a lutar no ecrã com o mesmo Dave Bautista que em tempos lesionou Daniel Craig, no final da segunda temporada de “See”. Agora, podemos vê-lo no ecrã em “Dune”. Para o ano, regressa com a sequela de “Aquaman”. E parece que a história de sucesso vai continuar assim nos próximos anos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT