Ginásios e outdoor

Marathon du Médoc: a maratona onde bebe vinho e come ostras enquanto está a correr

O percurso de 42 quilómetros acontece em Bordéus, em França, e passa por dezenas de castelos e vinhas reconhecidas da região.
Fotografia: Yves Mainguy

Já imaginou correr uma maratona de 42 quilómetros, enquanto está numa espécie de all you can drink and eat? Pois bem, é isso que acontece na Marathon du Médoc — mais conhecida como a prova Médoc —, que decorre em Bordeús, em França. O percurso tem ainda a particularidade de passar pelas vinhas da região de Gironde.

Todos os anos, o evento acolhe 8500 corredores (é o limite máximo de participantes). Ao longo do percurso, os atletas bebem vinho e comem queijo e ostras, entre outras comidas típicas francesas. É assim dado um significado totalmente novo à hidratação, já que os rótulos estão disponíveis na mesma abundância do que a água, nos 25 pontos de abastecimento.

A maratona foi organizada pela primeira vez em 1984, por um grupo de maratonistas entusiasmados, e tornou-se um evento-chave na agenda de todos aqueles que gostam de praticar atividade física e ao mesmo tempo aproveitar as coisas boas da vida. Desde essa altura que já realizou 37 edições e, no fundo, tornou-se uma corrida épica que junta o melhor de dois mundos — o desporto e a gastronomia.

“Dor é apenas a palavra francesa para pão”. A frase que se tornou o lema desta prova evidencia o verdadeiro dilema e frustração que alguns sentem no seu decorrer. Para muitos dos participantes, o que dói não é o esforço durante aquelas horas, mas sim terem de se conter para não comer tudo o que lhes apetece.

Há até quem a considere “a prova mais longa do mundo”, uma vez que é intercalada com diversas atividades. Existem intervalos musicais com 50 orquestras espalhadas pelo percurso, para abrilhantar o seu caminho e, além disso, os próprios participantes são uma animação.

Outro dos requisitos para participar nesta maratona é ter de ir mascarado, por isso, na sua bagagem não pode faltar o melhor e mais criativo disfarce de que se lembrar. Por norma, há ideias bastante originais que todos os anos elevam a fasquia e são mostradas num desfile que acontece pelas 8 horas, pouco antes de a maratona começar.

Apesar da bizarria, um dos grandes atrativos da Médoc é o seu percurso único, rodeado por paisagens deslumbrantes, passando por mais de 50 castelos. Saint-Julien, Saint-Estèphe, Médoc, Haut-Médoc e Pauillac são apenas alguns deles. Este último exemplo é precisamente o ponto de partida e de chegada da competição.

Vai também ter oportunidade de passar por dezenas de vinhas diferentes, como a Mouton-Rothschild, Latour, Lafite-Rothschild, Beychevelle, Pichon, Lynch-Bages e Cos d’Estournel incluídas.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Liam D’Arcy | The Wine Wally (@thewinewally)

Como não podia deixar de ser, esta é uma prova que precisa de uma organização bastante estruturada e, para isso, todos os anos conta com cerca de três mil voluntários. Os objetivos fundamentais, revelam os responsáveis, passam por ter um evento que promova a “saúde, o desporto, a amizade e principalmente a diversão”.

Ainda que cheia de animação, a Médoc é uma verdadeira maratona, na distância oficial de 42.195 quilómetros. A sua excelente organização e o seu belo cenário mantiveram-na entre as principais a nível internacional, ano após ano, como é testemunhado pelo número crescente de concorrentes não franceses e pelo facto de as inscrições esgotarem muito rapidamente.

Para a edição deste ano, a 38.ª, que se realiza dia 7 de setembro, pelas 9h30, ainda pode tentar a sua sorte, mas vai ficar em lista de espera. O tema é “Faça os seus jogos” e ao registar-se no site tem a opção de se inscrever individualmente ou em grupos (a partir de duas pessoas) e um bilhete normal custa 100€. Contudo, pode optar por diversos tipos de pacotes.

O pack festivo tem o preço de 128€ e contempla a corrida e um jantar especial no dia anterior, em que os voluntários servem Pâte à Caisses, uma massa bastante famosa por aqueles lados. Existe também o pack prazer (153€) que, além da prova, inclui um passeio e um almoço servido numa tenda na Abadia de Vertheuil, no domingo, que marca a despedida.

Para que depois da corrida consiga recuperar em condições, existe ainda a opção de iniciação (153€). O programa inclui um aperitivo, seguido de jantar com um menu com várias massas, animação musical, fogo-de-artifício e degustação de vinhos. Se procura propostas com alojamento, a organização tem uma parceria com a agência de viagens Tuttiquanti, mas a verdade é que muitas outras empresas fazem pacotes especiais para esta altura pensados especificamente para a maratona.

Apesar de ser uma corrida em que o importante não é ganhar, o evento possui regras rígidas e a participação é aberta apenas a atletas maiores de 20 anos que apresentem um atestado médico válido e com menos de 365 dias.

Carregue na galeria para ver algumas imagens da maratona mais inusitada e incrível de sempre.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT