Ginásios e outdoor

Não há nada melhor do que acabar a semana a atirar machados à parede

A Native Axes é um convite a libertar o índio que há em si. O nosso obrigado a Jason Momoa.
Perfeito para descomprimir.

Pedimos desde já desculpa se pelo título ficou a achar que havia aqui alguma tendência macabra escondida. Nada disso. Faltava-nos a pena na cabeça como nos westerns e perdemos a oportunidade de gritar “Gerónimooo”. Mas ainda fomos a tempo de dar vida ao espírito índio que havia em nós.

Foi a 15 de agosto que a Native Axes abriu, no número 91B da Avenida Gomes Pereira, já bem perto da estação de comboios de Benfica. Foi o primeiro espaço a abrir por Lisboa onde o desafio é bem simples — e muito menos perigoso do que possa pensar. Aqui só tem de atirar o machado ao alvo. Pode desafiar amigos e, com o bar ali ao lado, pode sempre aproveitar para ir refrescar-se enquanto espera pela sua vez.

O espaço é gerido por Tiago Silva e Jonathan Teixeira, que há não muito tempo estavam dedicados às suas empresas de stand up paddle surf. A ligação até pode parecer estranha mas é uma que faz ainda mais sentido quando pensamos em quem serviu de inspiração: Jason Momoa, que no grande ecrã é o super-herói rei dos mares Aquaman.

No ano passado, Jason Momoa partilhou um vídeo no Instagram onde dava conta que aquilo que mais gostava de fazer era atirar machados e beber cerveja. Para Tiago Silva, o momento foi uma pequena epifania.

View this post on Instagram

I love beer and throwing Hawks mahalo @jackaxesinc BOOM

A post shared by Jason Momoa (@prideofgypsies) on

“Construímos um alvo no jardim de casa do Tiago e começámos a lançar machados”, recorda à NiT Jonathan. “A verdade é que é muito viciante. Uma pessoa quando percebe como se lança e acerta no alvo… e depois como somos muito competitivos”, ri-se.

Assim começaram e aos poucos foram convidando amigos para experimentar. Mais de três dezenas de pessoas por ali passaram nos tempos seguintes e saíam de lá ainda mais bem dispostos do que quando tinham chegado. Já havia clientes satisfeitos, portanto. Faltava apenas o negócio propriamente dito.

Passaram então à fase seguinte, de estudar mais sobre o tema e perceber como funcionam este tipo de espaços noutros países, nomeadamente nos EUA. Dos machados às madeiras, todo o material é português. Com a ajuda de um amigo, montaram ao detalhe cada box onde estão os alvos.

Jason Momoa foi a inspiração.

Quando se entra na Native Boxes, há uma rampa que se prolonga à nossa frente e um balcão em tons de madeira lá ao fundo. À medida que se vai descendo a rampa, vai-se abrindo aos poucos um espaço amplo à nossa esquerda, com várias boxes, cada uma com dois alvos de madeira. O cenário à volta inclui um bar lá ao fundo, sofás e mesinhas, uma zona lounge bem descontraída. Vão ver também uns cornos de alce. Não se preocupe que ali nenhum machado foi usado para ferir seres vivos. Foi uma oferta de um guarda florestal que o descobriu em trabalho.

O machado propriamente dito pesa apenas 600 gramas, o que quer dizer que não precisa de fazer musculação para conseguir acertar. É uma questão de técnica, não de força. Com o tempo, até poderá aventurar-se e perceber como se lançam dois machados ao mesmo tempo.

Nesta altura há um limite de 20 pessoas e só se pode entrar no espaço com reserva feita, a bem da segurança. Falamos da pandemia, claro, que quanto aos machados a segurança é garantia da casa. Por 12,5€ por pessoa, são 60 minutos entre participantes e o alvo. Não por acaso atividades de team building de empresas, aniversários, despedidas de solteiro ou simples encontros entre amigos estão entre as principais desculpas para visitar o espaço.

O espaço está aberto de quarta a sexta-feira, das 17 às 22 horas. Aos sábados funciona do meio-dia às 22 horas enquanto ao domingo está aberto do meio-dia às 20 horas. As reservas podem ser feitas através do site ou do 911 073 489.

Carregue nas imagens e descubra melhor o espaço Native Axes.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT