Ginásios e outdoor

Nem tudo é o que parece: esta influencer mostra como uma pose pode mudar o corpo

Hannah Müller-Hillebrand partilha frequentemente imagens suas para mostrar que nenhum corpo deve ser julgado.
A imagem que está a correr a Internet.

As redes sociais trouxeram tanto de positivo como de perigoso. Ficámos a conhecer locais exóticos e restaurantes incríveis, encontrámos uma fonte de inspiração para novos looks e decorações, mas também nos deparamos diariamente com aquilo que parece uma vida e, em alguns casos, o “corpo perfeito”, como se costuma ouvir da boca das gerações mais novas. No entanto, tudo isto pode não passar de uma ilusão e de alguns truques.

Enquanto há várias influencers e celebridades que gostam de partilhar fotografias que foram pensadas ao pormenor, incluindo a posição do corpo, outras revelam que basta mudar um pouco o ângulo para tudo mudar. Hannah Müller-Hillebrand, uma alemã de 24 anos com mais de 303 mil seguidores no Instagram, fê-lo recentemente e a imagem está a correr a Internet.

View this post on Instagram

And that is why you should never compare your body, your relationship or your career to a pic you see on Instagram. This is both me, this is both beautiful. But my body looks totally different in those two pics, just cause I changed the pose. So instead of trying to achieve a certain body type, try to have fun with all the different shapes and poses you can try with your incredibly unique and crazy awesome body.

A post shared by Hannah – Art / Yoga / Health (@namastehannah) on

“É por isso que nunca deves comparar o teu corpo, relacionamento ou a tua carreira a uma foto que vês no Instagram. Isso sou eu, isto é lindo. Mas o meu corpo parece totalmente diferente nestas duas fotos, apenas porque mudei a pose. Então, em vez de tentares ter um certo tipo de corpo, tenta divertir-te com todas as formas e poses diferentes que podes tentar com o teu corpo incrível e incrivelmente único e louco”, escreve a influencer na descrição, onde surge de um lado com as cuecas na zona da anca e do outro com as laterais mais para cima.

A publicação, que soma mais de 184 mil gostos e mil de comentários, recebeu vários elogios pela transparência de Namaste Hannah, como é conhecida nas redes sociais. É professora de ioga, artista e identifica-se como feminista, algo de que fala várias vezes nas suas partilhas nas redes sociais.

View this post on Instagram

Am i right or am i right?

A post shared by Hannah – Art / Yoga / Health (@namastehannah) on

Embora esteja tenha sido a partilha do género de Hannah com maior alcance, há outras que também surpreendem. Numa publicação de 9 de julho, por exemplo, mostra como colocar uma das pernas mais para a frente faz com que o rabo pareça muito maior. Ainda nesse mês, no dia 27, fez uma montagem com duas imagens do seu rosto — numa delas parece uma modelo de uma campanha de beleza e na outra está no mesmo local (em cima da cama) mas com mais luz e a câmara mais para baixo, evidenciando o duplo queixo.

Outra das suas publicações virais foi feita no dia 30 de junho. “Posar de forma um pouco diferente pode mudar tanto a forma do corpo. Este não é um antes e depois! Nenhum é ‘melhor’ ou ‘mais bonito’ do que o outro. Tenho visto muitos produtos de perda de peso sendo anunciados com fotos semelhantes a estas e isso é muito prejudicial. Não compres produtos com propaganda falsa que não são benéficos para o teu corpo e fazem com que te sintas uma merda. O teu corpo merece ser nutrido e tratado com amor. Por favor, não te deixes enganar por esse tipo de imagens. Cuida de ti”, apela.

Há outras imagens igualmente chocantes: numa delas mostra como dobrar os calções e inclinar o corpo para a frente fazem com que a cintura pareça muito mais fina; noutra imagem basta juntar mais as pernas para o corpo aparentar ser muito mais fino também. 

“Cada corpo tem uma história. Ninguém jamais deve ser julgado”, escreve numa outra imagem.

A jornalista que expõe como várias instagrammers se contorcem para as fotos

Danae Mercer, uma jornalista dos Emirados Árabes Unidos, tem-se dedicado precisamente a mostrar as poses bastante artificiais que fazem crer que se tem um corpo perfeito. Através de fotografias e vídeos, Mercer explica como algumas instagrammers se contorcem em poses nada naturais para criar a ilusão do corpo perfeito, que não corresponde à realidade.

A jornalista de 33 anos tem mais de 1,6 milhões de seguidores na sua conta de Instagram — em abril tinha pouco mais de 109 mil. “Aquilo que parece uma fotografia casual, normalmente é uma pose muito estudada”, refere ao “Insider”.

“O perigo das redes sociais é que pensamos que são ainda mais a vida real do que aquilo que vemos nas revistas ou na televisão. Mas não é, de todo. É muito filtrado”, indica, explicando que não há problema com toda a preparação e edição, no entanto, acha que todos devem ser educados em relação a isso.

Danae Mercer admite à mesma publicação que teve um distúrbio alimentar e que considera importante que se fale sobre este assunto e sobre a saúde mental.

“Estou no mundo das revistas e do influencing há anos já.” Foi aí que adquiriu todo o conhecimento que lhe permite agora indicar os cuidados que se têm para tirar uma fotografia: ângulos da câmara, roupa, luz e poses.

Mercer não se posiciona contra este tipo de truques, muito pelo contrário. Porém, acha importante que toda a gente saiba que são isso mesmo, truques, e que não correspondem à realidade.

Até ao último ano, ela própria partilhava esse tipo de fotografias e conteúdos como férias de luxo e fotografias a praticar exercício físico. Mas “isso não refletia o que eu sentia por dentro”, confessa.

View this post on Instagram

Instagram vs Reality / or let’s talk LAYING DOWN POSING and why it’s all a bit EXTRA. Laying down shots often require EXAGGERATED angles – like this one here. My back is extremely arched, my head is thrown back to elongate the neck and get my face in the sun, my core is super tight, I’m only slightly leaning my weight on my arms, and I’m definitely not breathing. It’s incredibly UNCOMFORTABLE. Yet it’s one of the most common BIKINI PHOTO poses we see. And this is true for a lot of POPULAR LAYING DOWN poses: when you ACTUALLY get into them, they’re the opposite of relaxing. Like, hey, one of those Calvin Klein bedroom photos where some sporty gal is laying flat and her peachy bum is saying hello to the world. Odds are, she’s NOT FLAT. She’s hiked her bum up to the air and is resting her weight on her knees and her tummy, almost like an upside down V. OR one of those popular BIKINI shots where a gal is laying on her side, abs crazy popping. She’s probably not breathing while squeezing her tummy crazy tight — otherwise simple GRAVITY would pull her belly down. All this is just to remind you that even when someone looks like they’re RELAXING, SOCIAL MEDIA is NOT REAL. It’s arched and tucked and posed and perfected. Squeezed. Sucked in. Puffed out. And while this might make for some great photos, It doesn’t really create the best memories. Because those happen when we’re being OURSELVES. With all our wiggles and dimples and jiggles and laughs. Sitting or laying COMFORTABLY rather than arching our knees to hide cellulite or squeezing our tummies to conceal soft curves. So you get out there and rock WHATEVER KIND of PHOTO speaks to you — but more than that, you rock those moments. Each and every raw, real, human one. No back arching required. Photo @chiclebelle #selflove #selfacceptance #instagramvsreality #posing #bodyacceptance

A post shared by Danae | Angles + Self Love (@danaemercer) on

Em abril do ano passado, decidiu optar pelo positivismo do corpo e começou a publicar fotografias mais reais de si mesma, mesmo que isso implicasse mostrar estrias ou celulite.

Ao início não foi fácil, até que Mercer começou a colocar algumas questões: “Quem diz que a celulite é má? Quem nos faz sentir envergonhadas por termos estrias? Quem é que criou esta ideia de beleza?”

O seu objetivo atual passa por desconstruir estas ideias, e ajudar a que todas as mulheres se sintam bem na sua pele.

Em 2017, este tema já era abordado por algumas influencers. A PT australiana Shophie Alen, 30 anos, por exemplo, mostrava na altura que contrair um músculo ou inclinar o corpo podem fazer desaparecer a celulite de um momento para o outro. Sem usar Photoshop nem filtros, claro.

Carregue na galeria para ver alguns dos truques que fazem com que muita gente pareça mais fit nas fotografias de Instagram.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT