Ginásios e outdoor

Nesta aula para guerreiros pode perder até 400 calorias enquanto liberta o stress

Warrior é uma versão exclusiva do Holmes Place que se aproxima daquela modalidade que muitos conhecem como body combat.
Uma aula que se ali a artes marciais.

Antes de irmos à aula, vamos já esclarecer: o Warrior difere de outros tipos de aula semelhantes, como o body combat, por ter uma “energia diferente”. O instrutor do Holmes Place, Gonçalo Santos, acrescenta que “a base é parecida, mas o número de BPM (batimentos por minuto) e o estilo de música são distintos”.

Tiradas as dúvidas sobre este aspeto, confirmamos o óbvio. Há muitos socos, pontapés — com inspiração no kickboxing, karaté, taekwondo, muay thai e capoeira — e, claro, não faltam os gritos. 

“É uma ótima aula para combater o stress. Entra-se naquela máxima de ‘vou bater em qualquer coisa’ que é muito libertadora. A par disso, é uma atividade de alta intensidade, graças à combinação de movimentos técnicos e algum cardio, com saltos, por exemplo, o que a torna numa boa opção para quem procura perder peso ou desenvolver a capacidade cardio-respiratória”, explica Gonçalo.

Numa aula Warrior de 45 minutos é possível perder entre 300 a 400 calorias. Vai tudo depender da intensidade que o participante aplicar no treino.

A base de cada aula é simples. Uma faixa para aquecer o corpo e duas faixas onde se treinam os movimentos que são a base de todas as combinações de forma mais lenta e com mais técnica. Depois, o treino começa a sério, com músicas mais rápidas e intensas que é preciso acompanhar no ritmo certo.

“No início, o difícil poderá ser a coordenação. Nem é a intensidade que torna a aula complicada, mas sim conseguir acompanhar os movimentos rápidos com a música”, refere o instrutor à NiT. No entanto, como acontece em tudo o resto, é uma questão de prática. “Não vão ser perfeitos nas primeiras aulas, mas depois começa a melhorar e a saberem os movimentos e podem começar a aplicar mais intensidade”.

Com tantos socos no ar, os braços podem acusar cansaço, enquanto as pernas fraquejam nas sequências em os saltos ou agachamentos aumentam o nível cardíaco. “Não vale fazer batota”. Esta é a frase mais repetida por Gonçalo durante o treino — um clássico de qualquer aula que aqui não podia faltar.

Os incentivos são constantes e, se precisar de mais, o instrutor até deixa algumas dicas de como complementar esta aula. 

“Warrior liga bem com qualquer tipo de treino. Quem quer perder peso tem de garantir que gasta mais calorias do que ingere, portanto esta aula funciona na parte de ‘queimar calorias’. Complementa bem com trabalho de força no ginásio, nas máquinas ou pesos”, adianta Gonçalo.

Os fãs deste estilo combativo podem juntar-se a uma das próximas aulas num dos 15 clubes Holmes Place.

Áudio deste artigo

Este artigo foi escrito em parceria com o Holmes Place.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT