Ginásios e outdoor

No Pilates Alvalade os miúdos também podem treinar a postura e a força com elegância

É possível treinar Pilates clássico e aprender a controlar todo o corpo, ganhar flexibilidade e até aliviar as dores.
O espaço é bastante acolhedor.

Existe uma modalidade que ainda é pouco compreendida em Portugal, Pilates clássico. Não é aquele que estamos habituados a fazer nos ginásios e vários tipos diferentes. No Pilates clássico são usadas máquinas para ajudar a aliviar dores, melhorar a postura e até ganhar mais flexibilidade à medida que se vai evoluindo na modalidade. E é bem mais exigente do que parece.

O Pilates Alvalade surgiu em setembro do ano passado, mas em fevereiro decidiu incluir aulas para crianças porque também os mais pequenos precisam de estímulos para crescerem de forma saudável e com a postura correta — prevenindo doenças como as escolioses, por exemplo.

Pedro Naito, 43, é um dos fundadores do clube, mas a sua ligação ao desporto não é novidade. Chegou a ser atleta de salto em comprimento — tal como Nélson Évora, com quem chegou a treinar — mas uma lesão obrigou-o a parar e a mudar o seu foco para a licenciatura em educação física. 

“Não me identifiquei com alguns dos cursos de Pilates que fiz durante a carreira de personal trainer no Holmes Place, até que encontrei a escola de Pilates clássico e percebi que era um movimento,  um treino de condição física e mental”, contou à NiT. A verdade é que esta modalidade adapta-se não só as pessoas da terceira idade e pessoas com pouca mobilidade, mas também a bailarinos profissionais que precisam de treinar condicionamento físico. O Pilates clássico é realmente muito exigente e requer uma grande concentração e conhecimento do nosso corpo. 

Pedro fez carreira na gestão de ginásios e clubes Holmes Place, mas decidiu que estava na altura de voltar a ter contacto com os alunos e com a sua progressão. Arriscou tudo e, juntamente com duas sócias — Bárbara Cunha e Marisa Matos — também personal trainers, decidiram abrir o Pilates Alvalade. 

As aulas vão evoluindo consoante o nível

Todas as aulas do clube começam da mesma forma, com uma sessão experimental gratuita. Os alunos têm uma conversa com o professor para se conhecerem e perceberem as limitações físicas que têm e depois passam logo para as máquinas — a melhor parte.

Começamos encostados à parede. Aqui, o objetivo é ficar a conhecer o seu corpo e perceber como cada músculo funciona, além de aprender a posicionar o tronco da forma correta que o vai acompanhar durante toda a sessão: abdominais fortes, cabeça erguida, ombros para baixo e braços esticados. 

Passando para a primeira máquina, vamos treinar a flexibilidade e a mobilidade de todo o corpo. E assim decorre toda a aula, com exercícios que requerem bastante concentração e, sobretudo, atenção à voz do professor. O estúdio trabalha quase em exclusividade com aulas individuais, onde com muita atenção a tudo o que está a fazer para que o risco de lesão seja o menor possível.

“Ganhei qualidade de vida e hoje em dia sou eu que me pressiono, consigo viver com isso”, afirma Pedro Naito. Quem procura o Pilates Alvalade são pessoas que precisam de se sentir melhor, quer seja para acabar com algumas dores, que não se identificam com os ginásios e querem, acima de tudo, ser mais saudáveis.

“Pilates é para um público feminino, dos 40 aos 65 anos. Mas só agora é que se está a descobrir que o treino de Pilates é intenso, bastante. E os homens estão a começar a aderir à modalidade”, diz o personal trainer. Atualmente as pessoas procuram cada vez menos os ginásios e as modalidades de nicho estão a ganhar cada vez mais adeptos, não só porque recebem diferentes estímulos para praticar como também se sentem mais motivados.

Os planos de pagamento funcionam com mensalidades com aulas uma vez por semana (198€) ou duas vezes por semana (380€). Não havendo fidelização e as aulas podem ser organizadas como o aluno quiser.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. Eugénio de Castro Rodrigues 5 A, 1700-183 Lisboa
    1700-183 Lisboa

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT