Ginásios e outdoor

A nova e surpreendente carreira de Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo

Já lá vão quatro anos desde que deixou as pistas mas o recorde mundial dos 100 metros ainda é seu.
Capa de "Country Yutes" (Fotografia de Jay Enigma).

De 2008 até ao final da sua carreira participou em 146 corridas. Venceu 134. Usain Bolt acumulou títulos mundiais, títulos olímpicos e recordes atrás de recordes, incluindo os 9,58 segundos nos 100 metros, atingido em 2009 e ainda hoje a melhor marca da história.

Falar de Usain Bolt, mesmo após ter terminado a carreira é falar do homem mais rápido do mundo. Após deixar o atletismo, teve duas pequenas aventuras no futebol, embora sem ter tido direito a um contrato profissional. Não há problema. Já tem uma nova carreira.

O jamaicano lançou um álbum de reggae na companhia do amigo de infância e seu manager Nugent “NJ” Walker. Intitulado “Country Yutes”, é um dos destaques de reggae da Billboards.

Em entrevista ao “The Guardian”, Bolt assume: “Em tudo o que faço, quero ser o melhor”. O reggae tem as suas raízes na Jamaica natal de Bolt. O atleta habituou-se desde cedo a ouvir música em família. “Obviamente que se ouve Bob Marley em todo o lado na Jamaica”, conta.

A música era por isso uma das suas grandes paixões. Curiosamente, nem era o futuro que em miúdo imaginava para si. “Queria ser espião”, conta bem-humorado sobre os seus desejos de infância. A culpa foi dos filmes do James Bond que viu na altura.

A sua relação com o reggae já vinha dos últimos anos, em trabalhos de produção e no lançamento de mixtapes. Mas “Country Yutes” é um passo mais ambicioso. Bolt conta que nem tinha imaginado dedicar agora tanto tempo à música mas, à conta da pandemia, viu-se com mais tempo livre em mãos. E aproveitou.

“NJ é quem empresta a sua voz às músicas do álbum. Bolt ri-se quando o jornal britânico lhe pergunta se não pensa cantar. “Não acho que minha voz seja assim tão boa para cantar”, conta. “Não pretendo pegar no microfone a menos que seja absolutamente necessário. Sou mais o tipo lá por trás dos decks, a animar a multidão, a dar aquela vibe”.

Ao contrário do que acontecia no atletismo, onde era o centro das atenções sempre que entrava na pista, aqui o plano não é vencer. É mesmo divertir-se. O álbum de Usain Bolt e NJ está disponível no YouTube.

 

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT