Ginásios e outdoor

O “desafiante” skate park que nasceu na garagem de uma loja de bicicletas em Benfica

O espaço é fruto da paixão de Vítor Peixoto pela modalidade. No Drop In, também pode praticar BMX, trotinete e patins em linha.
É um parque "fora da caixa".

Vítor Peixoto tem 52 anos e é apaixonado por skate, modalidade que pratica desde a adolescência. Há cerca de um ano e meio, alugou um espaço em Benfica onde abriu a Rcicla, uma loja de personalização, venda, reparação e aluguer de bicicletas (uma marca que existe desde 2011 e que já passou por vários locais da cidade de Lisboa). A garagem do estabelecimento tinha um grande corrimão de cimento a acompanhar a rampa de descida dos automóveis e pensou: “Isto vai ter de dar para fazer aqui um grind (uma manobra).” A ideia deu origem ao Drop In, um skate park que abriu ao público dia 3 de fevereiro.

“O espaço foi alugado com a ideia de construir um parque. O skate é a minha paixão e visto que passo mais tempo na loja do que em casa, por uma questão de proximidade resolvi instalá-lo aqui mesmo, no meu local de trabalho. Não fazia sentido colocar o skate ou a BMX no carro para ir andar noutro lado, até nem gosto de andar de carro, conta à NiT.

As rampas do Drop In nasceram das mãos de Vítor. “Não parti do zero, parti de valores negativos”, brinca. O espaço estava totalmente vazio, só tinha o tal corrimão, “perfeito para manobras de skate”. Começou a tirar medições e a ver as dimensões para perceber como iria dispor as rampas. “O desenho foi evoluindo diariamente, tenho algum conhecimento de construção de rampas e utilização de ferramentas, comprei os materiais de que precisava. É um espaço self-made”, afirma.

No parque de 350 metros quadrados pode praticar skate, BMX, trotinete e até patins em linha. “É um skate park muito técnico, fora da caixa e desafiante. Aqui as manobras não podem ser feitas como num parque normal, têm de ser feitas de forma diferente. Isto porque o espaçamento entre as rampas, tendo em conta o espaço que tinha disponível, torna a execução das manobras mais difícil”, explica. Existem ainda rampas encostadas à parede que permitem truques mais arriscados, como as “wall rides”.

O desafio está garantido. “É brutal, porque no skate, a mesma manobra efetuada em obstáculos diferentes tem vários graus de dificuldade. É muito estimulante”, considera. 

Apesar de ser um park exigente, todos podem experimentar. “Têm de saber o mínimo, mas podem dar os primeiros passos aqui. Não têm obrigatoriamente de ser profissionais”, garante. Vítor tem sido positivamente surpreendido pela “grande adesão” que tem tido. Aliás, durante a conversa com a NiT foi constantemente interrompido pelas entradas e saídas dos skaters, prova que o espaço inaugurado há poucos dias já é super concorrido. 

A primeira entrada no Drop In é gratuita. E pode ficar “o tempo que quiser” a praticar e a testar novas manobras. A partir daí, a frequência do espaço funciona à base de donativos e “fica ao critério de cada um a quantia que quiser dar”. “As verbas servem para a conservação do espaço e das rampas e para cobrir as despesas de iluminação, por exemplo.” O skate park funciona de terça a sábado, das 10 às 17 horas.

Carregue na galeria para ver mais imagens das rampas do Drop In, em Benfica.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Avenida Gomes Pereira, 91B
    1500-328 Lisboa
  • HORÁRIO
  • De terça-feira a sábado, das 10h às 17h
TIPO
Ginásio

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT