Ginásios e outdoor

O trilho que o leva à lagoa que é um dos segredos mais bem guardados do Gerês

O Poço Verde conta com uma água cristalina e uns tons esverdeados. A 15 minutos a pé encontra um encantador miradouro.
É um pequeno paraíso na Terra. Fotografia do Instagram @belchior_monteiro.

O Gerês tem tudo o que podemos desejar de um destino em plena natureza: ar puro e limpo, biodiversidade, uma enorme variedade de fauna e flora, lagos, cascatas, e uma paisagem verdejante que se estende por quilómetros (e que parece ter sido tirada de um postal).

Escusado será dizer que a melhor forma de conhecer  a região é a pé, demorando o seu tempo a interiorizar todos os cenários e animais que ali encontrará. Existem vários trilhos que podem ser realizados durante todo o ano — embora o verão e a primavera sejam as estações ideais. No entanto, poucos o levarão ao spot (quase) desconhecido que é a encantadora lagoa Poço Verde, inserida no Parque Nacional da Peneda-Gerês, com uma água cristalina, tons esverdeados, muitas rochas e uma natureza virgem.

O caminho de aproximadamente cinco quilómetros (de ida e volta) é feito em terra batida e, segundo Márcio Abreu Carvalho Azevedo, o presidente da Junta de Freguesia de Cabril, no concelho de Montalegre, onde está localizado este refúgio, tem “uma dificuldade média e não é para todas as pessoas”. Mas não se preocupe: todo o esforço será recompensado assim que chegar ao destino — e mesmo durante todo o passeio.

A maneira mais fácil de lá chegar é viajando para a pacata e rústica aldeia de Fafião. Depois, vai-se dirigir a pé (ou de carro) para o miradouro da região, espaço que conta com parques de estacionamento e de merendas. Este spot é constituído por dois grandes blocos de granito que se conectam através de uma ponte, a cerca de 800 metros de altitude.

Dali, vai poder apreciar toda a vista espetacular sobre os vales do Gerês, como o do rio Cabril e o Vale do Cávado. “O miradouro é deslumbrante. Dá para ver um sobreiral esplêndido na encosta virada a poente. É verdadeiramente espetacular”, descreve o autarca. Depois de chegar e parar nesta estrutura, o caminho até ao Poço Verde demora cerca de 15 minutos. Há uns anos seria mais difícil guiar-se e orientar-se pelo espaço, mas atualmente encontra sinalizações amarelas e vermelhas para que saiba para onde se dirigir.

Durante o passeio mergulhado na natureza poderá ser acompanhado por alguns dos pastores e animais que lá estão, um costume que se mantém até aos dias de hoje em todo o concelho e região. É no final que está a grande recompensa: a aguardada lagoa onde se pode refrescar. Contudo, precisa de saber que a última fase do trilho tem um terreno mais inclinado, indicado para pessoas mais experientes e ágeis.

Embora possa ser um segredo bem guardado para grande parte da população portuguesa, aquele tesouro já é muito conhecido pelos locais, e o percurso é, portanto, “mais popular entre aqueles que vêm de fora”, realça Márcio Abreu Carvalho Azevedo. Na freguesia de Cabril (e na área envolvente) destaca ainda outras atrações naturais, como a cascata de Cela Cavalos e as Sete Lagoas do Gerês.

Carregue na galeria para conhecer melhor o idílico Poço Verde — e não só.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT