Ginásios e outdoor

Reclamações online contra ginásios dispararam no último ano

Números são do Portal da Queixa, que registou um aumento de queixas na plataforma na ordem dos 111 por cento.
Queixas subiram na pandemia.

O último ano, no setor dos ginásios, ficou marcado por longos períodos de paragem, ou a funcionar de forma condicionada, devido à pandemia. Ainda assim, houve um aumento no número de reclamações registadas no Portal da Queixa. E na verdade a pandemia até contribuiu para a origem de várias das queixas.

Em concreto, o portal registou entre o dia 1 de abril de 2020 e o passado dia 31 de março um total de 735 reclamações dirigidas aos ginásios, um aumento na ordem dos 111 por cento comparativamente ao período homólogo do ano anterior (em que se registaram 348 queixas).

A maior parte das queixas incidiram sobre “pedidos de cancelamento de contrato (41%), cobranças indevidas (34%) e falta de apoio (13%)”, especifica a plataforma em concreto.

Segundo o mesmo comunicado, os grupos Fitness UP e Solinca estiveram entre os que tiveram maior aumento no número de queixas enquanto Fitness Hut e Holmes Place foram as que tiveram menor aumento. Estas últimas cadeias de ginásio destacaram-se relativamente à resolução das questões levantadas junto dos respetivos clientes.

O Portal da Queixa conta com o contributo de consumidores que dão conta das respetivas dificuldades e situações com que se confrontaram com as marcas dos mais diversos setores. As queixas aqui contabilizadas dizem respeito a críticas feitas no próprio portal e não necessariamente a litígios legais. As taxas de resposta e satisfação dizem respeito à resposta dada pelas marcas na própria plataforma.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT