Ginásios e outdoor

A técnica que lhe dá outro brilho ao rosto (e não é só na pele que se sentem os efeitos)

O ioga facial já tem alguns adeptos lá fora mas está ainda a ser descoberto entre nós.
Para aprender a cuidar mais de si.

Às vezes o melhor é esquecer todos os produtos para o rosto e começar de forma mais simples e natural. Com a respiração e os movimentos certos, vai poder trabalhar os músculos da face de uma maneira que a sua pele vai agradecer. Mas atenção: só funciona se começar primeiro por aprender a respirar. É assim que funciona o ioga facial.

Paula Sá formou-se em fisioterapia e começou a trabalhar em 2006 e interessou-se desde cedo por vertentes de fisioterapia estética. Há 10 anos, partiu para França, onde continuou a juntar novas valências. Entre elas a da ioga.

Por cá, o ioga facial ainda não é uma área muito desenvolvida mas já ganhou adeptos famosos em Hollywood e nos últimos anos tem começado a ganhar também novos adeptos em França. Mas em Portugal é ainda um pouco desconhecido o que levou Paula a explorar esta vertente no nosso País.

A descoberta de Paula aconteceu a dois níveis: por um lado a formação, de perceber o como e o porquê da técnica. Mas acima de tudo pelo lado de descoberta pessoal. “O ano de 2020 foi muito complicado”, conta Paula Sá à NiT.

“Enquanto profissional de saúde foi mesmo um ano muito puxado. Trabalhei em serviços Covid-19 e ainda continuo. Havia aquele bichinho da estética que tinha ficado e precisava também de outra coisa. Tive muitas mudanças em mim no pós-parto, senti isso também numa baixa de autoestima, e acabei por descobrir o ioga facial, com aqueles momentos que tinha para mim em frente ao espelho. Fizeram maravilhas, não só em termos de rosto mas também de autoestima”, conta.

Massagem ruga nasolabial com gua shaPoderão adquirir um gua sha na @mpl_beautyusando o meu cupão 10% de desconto …

Posted by Face Yoga, Paula Sá on Monday, March 22, 2021

“Paula começou a fazer a formação só para ela mas percebeu que havia aqui algo que merecia ser explorado. “Comecei outra vez a olhar para mim e a cuidar de mim, e não é preciso muito tempo [de ioga facial] para isso. “Como percebi os resultados fantásticos que tinha comigo, e sempre que falava disto via outras pessoas motivadas, achei que devia partilhar”.

Foi assim, e com sugestão de uma amiga, que começou a dar também ela formações desde outubro e a explicar ao público português os benefícios que se pode tirar desta técnica. A distância não tinha de ser um entrave, como a pandemia o veio provar. E no caso de Paula acaba por, a partir de França, dar a conhecer a técnica em Portugal mas também a outros portugueses emigrados noutros países.

Numa primeira fase até a procuraram mais outros profissionais de saúde mas há cada vez mais pessoas diferentes a interessarem-se. Uma das vantagens de aprender a técnica é dar as ferramentas às pessoas, para que possam depois introduzir na sua própria rotina estes momentos que são de cuidado. É uma atenção que se faz sentir na pele mas também na mente.

Há aqui um elemento a ter em conta (e um que é a razão pela qual muitas pessoas procuram explorar mais sobre ioga facial). Trata-se de uma técnica natural. Sem químicos, sem instrumentos fora do comum. “Tive uma pessoa que quando me procurou estava a pensar fazer botox e começou a descobrir que conseguia, através da consciência dos músculos do rosto, de não sentir necessidade de contrair os músculos da testa”. E com isso foi-se também aquela necessidade que a tinha levado a pensar em experimentar botox.

Afinal como funciona isto? O toque é um elemento a ter em conta. “Deve ser delicado mas firme”, explica sobre os exercícios de massagem facial. “Mas isto não é apenas ginástica facial para tonificar. Há que encontrar um equilíbrio”. “Muitas vezes”, destaca, “nem precisamos das mãos. São movimentos do rosto”.

do isto começa com espírito bem familiar para quem pratica ioga, com exercícios de respiração e relaxamento. A ideia aqui não é massajar à pressa o rosto e sair depois a correr para apanhar um transporte público, nada disso. “A pessoa tem que estar calma. Em stress não vamos conseguir resultados”, alerta.

Com diferentes movimentos, a pessoa vai ganhando maior consciência dos músculos do rosto, que é rico em especificidades, “e vamos relaxar músculos hipertónicos. Um dos mais comuns é o da testa, que como está muitas vezes contraído, acabamos por ganhar mais rugas ali”.

O ioga facial permite “uma educação de todo este cuidado pessoal”. Há quem procure a técnica por questões muito específicas, seja determinadas rugas à volta do olho, papos, duplo queixo, acne, olheiras. “Numa sessão individual, uma pessoa explica-me o que necessita, eu olho e sugiro também o que a pessoa deve trabalhar mais e depois elaboramos uma rotina para que a pessoa possa ir fazendo individualmente em casa”.

“Descobri que de certa maneira já trabalhava com um pouco de ioga facial há 15 anos. Enquanto fisioterapeuta sempre trabalhei muito as assimetrias e os músculos do rosto em particular”, salienta ainda, dando como exemplo o tratamento de pessoas que sofreram um AVC. O que percebeu de novo foi que havia algo mais a explorar além de uma massagem facial para responder a um problema específico.

Este lado natural do ioga facial tem um outro benefício secundário. “Como há um aumento da circulação na pele, também os cosméticos vão ser mais eficazes”, o que quer dizer que não vai demorar muito a sentir mudanças na pele, que fica mais macia e suave, como estas serão visíveis ao olhar.

O programa Face Yoga de Paula Sá pode ser reservado online. Vai poder ter duas aulas online (que ficam gravadas na plataforma) todos os meses, além de vídeos mensais com dicas e rotinas. A reserva mensal custa 45€ mas fica a 29,25€ por mês se reservar por seis meses. Pode também marcar consultas privadas com a própria instrutora.

Pode também acompanhá-la no Facebook e Instagram para saber mais sobre ioga facial. Entre as informações obre a técnica há também vídeos exemplificativos que lhe dão um pouco a ideia do que pode esperar. Os interessados podem até marcar na agenda: no próximo dia 8 de abril vai ter oportunidade de aproveitar uma sessão aberta e gratuita.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT