Ginásios e outdoor

Tinha medo da balança, mas passou a pesar a comida. Já perdeu quase 30 quilos

Rita Lança, de 22 anos, percebeu que precisava "mudar de vida" em dezembro de 2022. E não vai ficar por aqui.
O antes e depois de Rita Lança.

Rita Lança, de 22 anos, sempre teve uns “quilos a mais”. Era “a gordinha” do grupo de amigas. Aos dez anos, começou a ser alvo de comentários negativos na escola. “Também queria ser magrinha”, pensava. No entanto, como era apenas uma miúda, não ponderava a sério no assunto. O clique deu-se em dezembro de 2022, quando percebeu que já não conseguia pesar-se. Tinha medo da balança.

“Por volta do quarto ano, quando tinha dez anos, era gozada na escola. Faziam comentários, foi um problema. Não gostava”, conta à NiT a professora de AECS (Atividades de Enriquecimento Curricular) no primeiro ciclo e estudante de Mestrado em Psicologia. Perder peso não é fácil. É um percurso complexo para muitas pessoas, que exige rigor, disciplina e força de vontade.

A obesidade é um grave problema de saúde pública, sendo que aumenta o risco de doenças crónicas como a hipertensão, as doenças coronárias, certos tipos de cancro e a diabetes. Rita conhecia bem essa realidade. Os pais eram diabéticos e ela fazia análises frequentemente, porque arriscava desenvolver a mesma doença. Mas não. Apesar de estar acima do peso, as análises “estavam sempre ok”.

Com 85 quilos e 1,58 metros de altura, o Índice de Massa Corporal de Rita era superior a 30, estando cerca de 10 quilos acima do peso. Não gostava de se ver ao espelho, tinha medo de se pesar e a roupa não ficava bem. No final de 2022, decidiu que estava na hora de mudar de estilo de vida. “Os meus pais e avós comentavam que eu estava mais gordinha. Aquilo começou a entrar na minha cabeça. No Natal, estavam todos a pesar-se, não sei porquê, mas eu não o queria fazer. Percebi que se calhar estava com algum problema”, explica. Estava na altura de mudar.

No mês seguinte, inscreveu-se no ginásio. Na altura acompanhava a influencer Marta Silva, que fazia défice calórico (pesava a comida e contava as calorias) e comia “coisas boas” na mesma. Começou a pesquisar e decidiu seguir o mesmo método — passou a consumir menos calorias do que aquilo que gastava. Numa semana e meia, perdeu cinco quilos.“Uau, afinal não é tão difícil”, pensou. Começou a notar a barriga menos inchada e as camisolas já não ficavam tão apertadas nos braços, o que a motivou a continuar.

Mas nem tudo correu bem. “Às tantas, apercebi-me que contava mal as calorias e comia menos do que aquilo que podia estar a comer. Em vez de contar o valor do arroz cozido, colocava o arroz cru que tem o triplo das calorias”, explica. A certa altura, o peso estagnou. “No ginásio, só fazia musculação. Acabei por contratar uma personal trainer que adaptou o meu treino, comecei a fazer cardio. Acabei por emagrecer mais quinze quilos”

Em nove meses já perdeu 27,5 quilos. “Passei de um 44 para um 34/36 nas calças e de um XL/L para um S/M no resto da roupa. E mesmo em calçado desci um número, porque tinha sempre os pés inchados”, afirma.

Atualmente, continua a comer “de tudo”. “Arroz, frango, peru. De manhã, como pão e ovos, ao lanche, cereais com leite de proteína”, refere. Rita continua em défice calórico e promete não ficar por aqui: “Agora, o objetivo é perder mais 30 quilos, a minha meta são os 55 quilos.” Relativamente aos treinos, pratica musculação quatro vezes por semana, pernas e glúteos, costas e braços duas vezes. E, claro, cardio todos os dias durante meia hora. Agora conta com o acompanhamento do namorado, Ricardo Jacinto personal trainer certificado, que ajusta a sua dieta e exercícios.

Olhando para trás, Rita nota muitas melhorias. “Antes subia um lance de escadas e ficava a arfar, parecia uma idosa. Agora tenho mais energia, consigo correr e fazer mais brincadeiras com os meus alunos. O corpo está totalmente diferente: as pernas e os braços mais finos, a barriga lisa, a minha cara era uma bola e agora é ‘normal’. E a roupa, precisei de um armário todo novo.”

Quando atingir o objetivo dos 55 quilos, Rita pretende manter e continuar no ginásio para “recomposição corporal, ganhar mais massa muscular e perder gordura”. Já gosta do que vê ao espelho. “Em outubro do ano passado, quando ainda estava calor, já fui à praia e senti-me muito bem”, acrescenta.

Carregue na galeria para ver algumas imagens do antes e depois de Rita Lança.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT