Ginásios e outdoor

Yennifer Campos foi expulsa do “Big Brother” mas vai voltar a dar aulas de Zumba

A antiga concorrente diz que passou a noite inteira acordada a ler mensagens depois da expulsão. Agora, está ansiosa pela nova vida.

Já tinha partilhado o palco com o fundador do mega-fenómeno fit da Zumba. Ainda assim, quando a videochamada chegou e revelou a cara do colombiano, Yennifer Campos não se conteve. “Quando fico nervosa começo a rir-me e nessa altura deu-me um ataque de riso”, recorda à NiT sobre a chamada em 2018.

Do outro lado, o criador da Zumba deixou duas mensagens: os parabéns pelo trabalho da instrutora e um convite para fazer parte do mega-evento Zumba Fitness em Orlando, nos Estados Unidos. A portuguesa de 31 anos aceitou e juntou-se a um restrito lote de instrutores de todo o mundo escolhidos por serem os melhores dos melhores.

A carreira internacional de sucesso no mundo da zumba foi travada a fundo pela pandemia e a incerteza, sobretudo nos ginásios, levou a que Yennifer ponderasse outras alternativas. Foi assim que surgiu o “Big Brother”, onde passou o último mês e meio até à gala deste domingo, 24 de outubro.

Depois de uma semana de isolamento e de perto de 40 dias em prova, Yennifer acabaria mesmo por ser expulsa do concurso. Não guarda grandes mágoas. “Claro que fiquei triste por sair. Não queria sair mas fico contente, sinto-me bem, saí sem pressão e portei-me bem. Tenho essa consciência”, explica à NiT.

“Tinha o objetivo de ficar pelo menos um mês e cumpri-o”, sublinha. O pós-programa foi atribulado: passou a noite em branco a reler tudo o que perdeu e a responder a mensagens, antes de ir ao programa da “TVI” logo pela manhã. “Entretanto dormi a tarde toda (risos).”

Revela que sempre gostou de dança, mas só se dedicou mais à área na faculdade. Formada em Educação Física e dançarina habitual numa associação cabo-verdiana, admite que sempre teve “ritmo na sua vida”, também por culpa da mãe, nascida na Venezuela.

Começou a dançar com vários artistas, entre eles Emanuel, e em 2013 resolveu tirar a formação que lhe mudou a vida. “Quando fiz a formação em Zumba adorei. Pensei logo ‘uau, isto é a minha cara’.”

Quando em 2015 venceu um casting para uma aula de zumba na Meo Arena para mais de seis mil pessoas e acabou por subir ao palco, percebeu que podia ter outras ambições. No ano seguinte, quando Beto Perez veio a Portugal para uma aula semelhante, mas no Porto, Yennifer foi selecionada.

Daí começou a fazer formações fora de Portugal, sobretudo para aprender novas lições, mas também para marcar presença. “Se não és visto, não apareces. E também fazia os meus vídeos porque acreditava que alguém haveria de os ver”, conta.

Foi essa dedicação e presença que, acredita, resultaram no convite feito diretamente por Beto Perez e que a levou a dar formações por todo o mundo, da América Latina à Ásia. “Todos os instrutores do mundo da zumba ficaram a saber quem eu sou.”

A pandemia interrompeu as digressões mas também as aulas que dava no Fitness Hut de Oeiras. A reabertura veio aos solavancos. “Dava aulas no paredão, ao ar livre, e fazíamos aquazumba no mar. Também dava aulas no Parque dos Poetas, mas com a pandemia, ora podíamos, ora não podíamos. Depois surgiu o ‘Big Brother’.”

Os meses dedicados ao programa terminaram e agora os planos da instrutora passam primeiro por reavaliar tudo. “Vou-me adaptar, tirar a semana para me organizar”, conta. Mas uma coisa é certa, o regresso às aulas está prometido.

“É certo que vou voltar às aulas no Fitness Hut”, explica, apesar de revelar que ficaram pendentes muitos convites para aulas fora do País, dos Estados Unidos ao Japão. Haverá tempo (e vontade) para tudo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT