Alimentação Saudável

High Coffee: o novo café português que lhe vai dar um boost diário

Com sete ingredientes, para dar algo mais sem perder o melhor do café. E não, não é só para desportistas.
Uma criação de Maggy Santos.

Na hora de beber café, os portugueses são um povo exigente. Isso ajuda a explicar como num grupo de amigos é possível todos pedirem café e cada um pedir o seu diferente. Em chávena fria ou quente, curto ou longo, com cheirinho, sem princípio, ou simplesmente normal.

Quando Margarida Santos, mais conhecida no mundo online como Maggy Santos, deu por si, ainda no primeiro confinamento, com um pouco mais de tempo para desenvolver ideias, houve um que começou a ganhar força.

No seu caso, como trabalhava na indústria farmacêutica, e numa fase em que andava a dedicar-se mais à meditação, Maggy aproveitou o tal tempo extra caseiro para “parar e pensar na vida. Sou super activa e às vezes não paramos, não damos tempo para trabalhar ideias mais criativas”, recorda à NiT.

No seu tempo no Brasil, Maggy habituou-se a cafés diferentes, “mais evoluídos, com mais ingredientes que não dessem só os benefícios normais do café mas que ajudassem na saúde, na concentração no dia a dia”. “Cá em Portugal e mesmo na Europa”, conta, “não há muito este tipo de cafés. O que eu bebia era o café normal. Às vezes fazia em casa a minha própria mistura mas não era uma bebida que estivesse pronta”.

A tal ideia foi-se tornando solúvel, ganhou um nome e foi sendo moldada. “O High Coffee surgiu da ideia de juntar os conhecimentos que tenho deste lado da farmacêutica, de fornecedores e tudo o mais, para procurar algo que se ligue com o meu público”, mais atento ao seu blogue de desporto e ao dia a dia a saudável que podemos acompanhar no Instagram.

O café trabalhado para ser mais do que um simples expresso era a tal ideia que juntava o diferentes lados de Maggy. Na hora de avançar paraa ideia havia apenas algo certo: teria de ter sete ingredientes. “Gosto muito do número 7. Era o meu primeiro produto, queria que fosse ao encontro das coisas de que gosto. Mas queria um café diferenciado”, explica.

“Quando desenvolvi o High Coffee pensei num produto que trabalhasse a parte de energia mas que também desse para os não desportistas. Queria também algo que ajudasse a focar. Comigo às vezes o excesso de energia traz essa dificuldade. As pessoas podem não fazer desporto mas são ativas, são pais, têm o seu trabalho no dia a dia e querem cuidar da sua saúde e física e mental e a pessoa precisa de estar no seu melhor. É a pessoa poder ser a sua melhor versão”, resume. Ia assim nascendo um café que não seria apenas um simples café.

Chegou então a hora de juntar, peça a peça, os ingredientes que iriam dar lugar ao High Coffee. O café era óbvio mas surge aqui liofilizado, “que é basicamente uma forma de congelar o café que mantém as propriedades e sabores iniciais. É um café mais rico”. Outra escolha óbvia para Maggy era a curcuma. “É uma especiaria que já uso há muito tempo. Eu corro e tem um grande efeito anti-inflamatório. Tem um sabor muito peculiar. Quem não conheça diz sempre que [o High Coffee] sabe um pouco a especiaria”, admite.

Juntou-se o cacau, “que ajuda a dar um toque mais sublime”, o café verde, com as suas propriedades antioxidantes, e houve algum trabalho em torno das opções de côco. Ficou a água de côco, a bem da hidratação. A pimenta, que aqui surge a dobrar (preta e cayena), foi sugestão de farmacêutica, para combinar com a curcuma. “Curiosamente, só à sétima vez é que acertámos na fórmula”. Açúcares, glúten e lactose ficaram de foram.

Maggy Santos tem estado atenta a perceber como o High Coffee tem sido recebido e, nestas primeiras semanas, o feedback tem sido ótimo. “Ao início estava com um pouco de receio. O café tem claramente umas notas do cacau e da curcuma e os portugueses são exigentes com o café, havia sempre um bocadinho de receio que as pessoas ao comprarem o produto achassem que não sabia a café. Mas fiz questão de passar sempre a ideia de que o café é o primeiro e mais importante ingrediente mas não é o único“, explica-. E em certos casos as reações até surpreenderam um pouco surpreendente.

O tal boost.

A bebida tem chamado a atenção de malta mais desportista mas não só. “Estou-me a surpreender muito com as pessoas da vida saudável, muitos vegan, e mesmo alguns amantes de café que nem sequer são desportista mas o tomam depois de almoço. O expresso já beberam de manhã e assim dão aquele boost extra à tarde”, destaca.

“Este produto não é só para as pessoas ‘fanáticas’ da vida saudável, que eu adoro e que eu sou, mas também para quem quer começar por mudar um hábito na sua vida. Também sou grande adepta disso, do fazer-se uma mudança de cada vez. No equilíbrio é que está a virtude”, resume Maggy.

Uma embalagem de High Coffee dá para 30 doses e custa 24,90€, pouco mais do que o preço de uma bica por dia. Avisamos já que o stock tem estado muito concorrido. Nada de dramático que será reposto. O High Coffee parece ter vindo para ficar. As encomendas podem ser feitas através do site do High Coffee e pode também optar pelo pack de três embalagens por 68€ ou o anual, por 249€ (com portes gratuitos).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT