Saúde

Há um novo site português que ajuda as mulheres que tentam engravidar

O projeto da jornalista Joana Sande inclui um plano com diversos exercícios com apenas um fim: o de ajudar a conceber um filho.
Tudo para ajudar as futuras mães.

A gravidez é um daqueles casos em que a decisão parece ser meio caminho andado. Nem sempre é assim. Os tão aguardados nove meses de gestação podem ser precedidos de períodos idênticos ou até mais longos, recheados de angústias e preocupações. É para dar uma mão a estes casos que nasceu este projeto.

“Mais Foco na Fertilidade” é um projeto pessoal de Joana Sande, de 37 anos, jornalista, que está a passar “por esta jornada [tentar ter filhos] e quis ajudar outras mulheres que passam pela experiência de “tentando”, como conta à NiT. 

A tentativa de engravidar pode ser frustrante para muitas mulheres e foi a pensar nelas que Joana quis criar este site. “Já há muitos anos que faço cursos relacionados com a espiritualidade, mas mesmo assim dei por mim a viver uma grande ansiedade e muito presa à procura de uma alternativa”, confessa.  Como não estava a conseguir engravidar, começou a procurar alternativas na internet, mas que olhando para trás percebe que não “estava a ajudar nada”.

mulher
É um projeto muito pessoal.

O confinamento fechou-a em casa e Joana teve que repensar todo o processo de engravidar. “Li imenso sobre este assunto, mas apercebi-me que a informação  estava muito dispersa e criei uma agenda de nove semanas, como se de uma terapia se tratasse”, afirma.

Na agenda aplicou tudo o que leu e o que já sabia sobre outros métodos que ajudassem a engravidar. O plano está dividido em vários exercícios e é composto por um tema por semana, porque “acho que deve ser vivido de forma leve”, acrescenta. Está disponível no site por 7€ a versão digital ou 13€ se preferir a versão em papel, com os portes já incluídos. 

Ainda antes de colocar o site e o projeto online — que consiste numa agenda ou plano de nove semanas para ajudar a engravidar — mostrou-o a uma amiga que estava a passar pelo processo. O feedback foi positivo e “ela disse-me que as pessoas iam querer saber mais e ter dúvidas”, revela a jornalista.

Com esta resposta, decidiu também criar um curso, que ainda não está disponível, com quatro sessões (uma sessão por semana), onde “as pessoas podem partilhar as suas experiências e dúvidas”. O curso vai ser online e terá o custo de 80€ pelas quatro sessões, o que fica a 20€ cada uma das sessões.

O facto de ser jornalista poderia trazer-lhe outro tipo de credibilidade, mas Joana não pensa desta forma. “Não quis misturar a parte profissional com a parte pessoal. Aliás, na parte da autora no site, nem menciono que sou jornalista”, explica. Ainda assim, entende que a profissão poderá ajudar.

Joana queria que as pessoas percebessem que não há só uma parte física e “muitas vezes está tudo bem e os médicos não percebem o que é que se passa” e as pessoas continuam sem conseguir engravidar. Nestes casos, recomenda que haja alguma abertura para outro tipo de tratamento

Ainda assim, o ceticismo em relação a outros tipos de tratamento pode ainda existir. “Eu tive muita dificuldade em relação à linguagem que eu deveria utilizar, para não ser muito esotérica, porque não é. Tive esse cuidado porque percebo que as pessoas podem nunca ter tido contacto com estes temas mais ligados à espiritualidade”, afirma.

“Eu não queria que elas achassem que não nasceram para serem mães, que é isso que provavelmente sentem, e não é isso. Acho que há um momento certo para tudo e o momento pode não ser o certo naquela altura, porque precisam de reformular muitas coisas na vida”, é esta a explicação dada por Joana às mulheres que possam passar por dificuldades em engravidar. 

Sobre o futuro deste projeto, não quer revelar muito, apenas que irá fazer aquilo com que se sentir mais confortável. “Se as pessoas quiserem faço também mapa numerológico, consultaria feng shui, mas isso está mais relacionado com as minhas outras formações”, revela. O projeto foi lançado há uma semana e ainda não há feedback dos clientes, mas que Joana acha que vai ser positivo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT