Saúde

Açores voltam atrás: discotecas encerradas e bares fecham mais cedo em São Miguel

As mudanças impostas pelo governo regional entram em vigor a partir de quinta-feira.
O governo deu um passo atrás.

Tem acontecido em vários países: os espaços reabrem e, pouco tempo dois, voltam a ser feitas restrições. Foi isso que aconteceu na Ilha de São Miguel, nos Açores. O governo regional decidiu que, a partir desta quinta-feira, 13 de agosto, e até 1 de setembro, as discotecas vão estar encerradas.

Já os bares, embora continuem em funcionamento, vão ter de fechar até às 22 horas. As decisões chegam numa altura em que os Açores têm 27 casos ativos de Covid-19, obrigando a um reforço de medidas de contenção.

A situação que inspira maiores cuidados e suscita a necessidade de maior atenção é a relativa à prova da existência de, pelo menos, uma cadeia de transmissão local do vírus SARS-CoV-2, com incidência nos concelhos de Ponta Delgada e Vila Franca do Campo”, disse o governo numa nota à imprensa, citado pela “TVI24”.

Pode ler-se também que da análise realizada pela Autoridade de Saúde Regional foi possível perceber que o universo de indivíduos relacionados com essa cadeia de transmissão local — casos positivos e contactos próximos — tem idades entre os 20 e os 30 anos, e que os locais de contaminação principais “são os espaços recreativos noturnos”.

“São crescentes as evidências de incumprimento das recomendações de saúde pública emitidas a propósito da pandemia de covid-19, nomeadamente, a existência de aglomerações e ausência de uso de máscara”, acrescenta o governo dos Açores.

Além destas medidas, foi definido que, também a partir das 22 horas, os postos de abastecimento de combustíveis podem manter o respetivo funcionamento apenas “para efeitos de venda ao público de combustíveis e abastecimento de veículos”.

O Conselho do Governo dos Açores decidiu ainda manter, até à meia-noite de 1 de setembro, a situação de calamidade pública nas ilhas de Santa Maria, São Miguel, Terceira, Pico e Faial, bem como a situação de alerta nas ilhas Graciosa, São Jorge, Flores e Corvo.

“Estas medidas são tomadas para evitar que cheguemos a uma situação de descontrolo”, disse o presidente do governo dos Açores, Vasco Cordeiro à “RTP Açores”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT