Saúde

Afinal, beber vinho ou champanhe pode diminuir o risco de apanhar Covid-19

Novo estudo descobriu que há bebidas que diminuem o risco de infeção. No entanto, cerveja e sidra podem aumentar risco até 28%.
Vinho tinto é o mais eficaz.

A receita para a Covid-19 dificilmente virá com uma recomendação de toma de um copo de vinho. No entanto, a conclusão de um novo estudo científico pode mesmo apontar-lhe a direção da garrafeira lá de casa.

Um novo estudo, publicado a 3 de janeiro pela “Frontiers in Nutrition”, conclui que o risco de infeção é 10 a 17 por cento menor par quem consume cinco ou mais copos de vinho tinto por semana. Além deste tipo de vinho, também o branco e o champanhe parecem ser benéficos no combate à pandemia, diminuindo o risco de infeção até 8 por cento, no consumo de um ou dois copos por semana. Em contrapartida, o consumo de cerveja e sidra podem aumentar o risco de infeção por Covid-19 até 28 por cento.

O estudo foi conduzido por uma equipa de dois hospitais chineses que envolveu 473.957 participantes, e que observou o consumo de álcool durante a pandemia e o número de infeções por Covid-19. 

“Os efeitos adversos do consumo de álcool têm sido amplamente documentados. As relações observadas entre o consumo de álcool e as doenças são frequentemente não lineares, sendo o consumo baixo a moderado de álcool protetor e o consumo elevado de álcool prejudicial”, explica-se no estudo.

Os polifenóis poderão ser o ingrediente chave nesta investigação, uma vez que os cientistas observaram que têm propriedades antioxidantes e isto explicaria porque se descobriu que o era no consumo de vinho tinto que se centrava a maior queda no risco de infeção por Covid-19. 

“Estudos demonstraram que os vinhos apresentam propriedades benéficas que são independentes da presença de álcool, e que devem ser atribuídas ao seu conteúdo polifenólico”, observa o estudo.

O vinho tinto proporciona benefícios adicionais a outras bebidas alcoólicas provavelmente devido ao seu conteúdo polifenólico mais elevado, diminuindo a pressão arterial, inibindo a oxidação de partículas de lipoproteínas de baixa densidade e outros efeitos favoráveis, ativando proteínas que previnem a morte celular”, dizem os investigadores.

O estudo conclui que “os sujeitos que normalmente consumiram vinho tinto, vinho branco e champanhe acima das diretrizes, e por vezes consumiram um ou dois copos por semana, parecem ter hipóteses de reduzir o risco de infeção por Covid-19.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT