Saúde

Afinal, devemos aquecer a água para o chá no micro-ondas ou na chaleira?

A NiT falou com uma nutricionista que nos explicou que não existem malefícios em nenhuma das hipóteses. Mas uma delas é melhor.
É uma das bebidas favoritas dos portugueses.

Apesar do café ser a bebida quente favorita de muitos portugueses, o chá é também muito popular. E não falamos apenas de Portugal. No último Dia Mundial do Chá, a 21 de maio de 2022, a FAO — Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação — revelou que o consumo desta bebida estava a aumentar. O chá é, aliás, a bebida mais consumida no mundo depois da água, afirma a instituição.

No nosso País, embora seja bebido todo o ano, é nos dias mais frios que o consumo aumenta. É um bom aliado quando a necessidade é manter a temporal e tem, claro, diversos benefícios — que variam conforme o tipo escolhido. Esta bebida foi criada na China no ano de 2737 antes de Cristo, por mero acaso.

O imperador Shen-Nong costumava beber água fervida, porque acreditava que era melhor para a saúde. Segundo conta lenda, certo dia, umas folhas de chá caíram acidentalmente no copo, criando um aroma e sabor agradáveis. A nova bebida rapidamente se espalhou pela China. No entanto, apenas chegou ao mundo ocidental por volta do século XVI.

As expedições portuguesas no Oriente colocaram os missionários em contacto com o chá — e foram elas que a trouxeram a bebida para a Europa. Porém, a comercialização de chá em grande escala no nosso continente só começou dois séculos depois, graças aos ingleses e holandeses. Mais tarde acabou por chegar à América.

Nos últimos tempos, a bebida voltou a ser tema, muito devido à descida das temperaturas. Os portugueses começaram a fazer mais chá e a polémica não tardou. Afinal, é melhor aquecer a água na chaleira ou no micro-ondas? Parece uma questão superficial, mas tem gerado inúmeras discussões entre os defensores de um ou outro método. As opiniões estão muito polarizadas, com cada fação a defender que a sua é a correta, claro. A NiT foi à procura da resposta para pôr fim à disputa, de uma vez por todas.

A nutricionista Helena Cid não tem dúvidas: “é melhor na chaleira”. No entanto, não será o fim do mundo se utilizar o micro-ondas, visto que esta alternativa “não tem malefícios comprovados”. A especialista opta pela primeira opção porque é a que permite controlar melhor a temperatura da água.

“Devemos sempre fazer o chá com água abaixo da temperatura de ebulição, o que acontece por volta dos 100 graus”, explica. A água deve estar bem quente para que haja uma libertação das substâncias das folhas do chá, mas não pode chegar ao ponto de ferver porque isso fará com que as folhas acabem por ficar cozidas. “Se acontecer, a planta já não solta aquilo que tem”, nomeadamente os antioxidantes “que estão tão presentes” e são um dos maiores benefícios desta bebida.

Quando aquecemos a água na chaleira é mais fácil acompanhar a subida da temperatura e saber se está perto de ferver ou não. Quando colocamos uma caneca com o líquido no micro-ondas acabamos por não conseguir ter essa noção. “Pomos aquilo a funcionar durante X tempo, mas não sabemos a temperatura a que está a água”, resume.

A nutricionista explica também que alguns chás são mais sensíveis ao calor, como é o caso do branco e o verde, enquanto outros são mais resistentes — o preto, por exemplo. Sendo ela uma apaixonada por chá, deixa um conselho: “Se pretende um sabor mais intenso deve deixar as saquetas ou as folhas durante mais tempo na água, para fazer uma infusão mais rica”.

Aquecer a água no fogão também é uma boa opção, claro. Assim que vir que está a ficar bastante quente, basta acrescentar as folhas ou a saqueta. De seguida, deve desligar o lume e aguardar uns minutos antes de servir. Além da temperatura, há outro fator que influencia muito o sabor da bebida: o tipo de água utilizado.

“O café —, da mesma marca e tipo, — feito em diferentes zonas do País, tem um sabor diferente”, explica. O mesmo acontece com o chá. “Uma bebida feita em Lisboa e outra no Algarve, com água da torneira, serão bastante diferentes”, acrescenta.

Embora, em Portugal, a água canalizada “seja excelente”, é influenciada por fatores externos. “Se estamos numa casa velha com canos velhos, isto vai influenciar, porque há certas substâncias que ficarão sempre presentes. Em zonas mais calcárias, a água irá apresentar um sabor diferente. “Porém, às vezes nem valorizamos o que temos”, afirma a nutricionista. Comparando a nossa água com a de Barcelona, por exemplo, afirma que aquela tem “muito cloro natural”.

O chá não só aquece, como é também um bom aliado na luta contra a retenção de líquidos e ajuda na perda de peso.

Carregue na galeria para conhecer algumas das mais benéficas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT