Saúde

Afinal, qual é o número máximo de cafés que podemos beber por dia?

Neste Dia Mundial do Café, que se celebra a 14 de abril, a NiT responde a todas as dúvidas.
O truque está na moderação.

“O café faz mal à saúde” — quantas vezes já leu ou ouviu esta frase? Provavelmente, as suficientes para começar a duvidar das vantagens desta bebida que faz parte da vida de tantos portugueses. Então, aqui vai: trata-se de um mito. Desde que moderado, não existe problema em consumi-lo.

Na verdade, a sua ingestão traz inúmeros benefícios, como ajudar a combater a fadiga, aumentar os níveis de alerta e de atenção e pode até ter um efeito protetor contra várias doenças, como é o caso o cancro do cólon, diabetes tipo II e doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson, entre outras.

Entre os benefícios destacados ao longo dos anos, está ainda uma característica pela qual faz parte do mundo fit: ajudar a emagrecer. Aliás, ao longo dos anos, várias investigações indicaram que a cafeína pode aumentar o metabolismo entre três e 11 por cento e provocar maior queima de gordura.

Uma das mais recentes pertence à Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, e foi publicada em 2020. Segundo a equipa de investigadores desta instituição, o consumo de cafeína ajuda a reduzir o armazenamento de lípidos nas células de gordura e a limitar o ganho de peso.

A investigação analisou o impacto do consumo de cafeína em ratos. Ao longo de quatro semanas, as cobaias receberam doses de cafeína extraída do chá mate, do café e até de cafeína sintética. A dieta dos ratos continha 40 por cento de gordura, 45 por cento de hidratos de carbono, 15 por cento de proteínas e ainda uma dose de cafeína equivalente a quatro chávenas de café.

Os resultados mostraram que as cobaias que consumiram a substância extraída do chá mate ganharam 16 por cento menos peso e acumularam 22 por cento menos gordura corporal do que aqueles que consumiram o mesmo chá descafeinado. Já em relação ao café ou a cafeína sintética, os efeitos no organismo foram semelhantes.

No entanto, tal como em tudo, é preciso ter moderação. O café também pode provocar alguma dependência e afetar bastante a nossa saúde. Tal como a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo, autora do blogue “Manias de Uma Dietista”, já tinha contado à NiT, a ingestão de mais de três cafés por dia pode colocar-nos em risco.

Afinal, qual é o número máximo de cafés que podemos beber por dia?

“Aumenta a frequência cardíaca, pode causar refluxo, palpitações, insónias, dores de cabeça, úlceras no estômago, espasmos musculares, diarreia e desidratação”, alerta. 

Em 2019, um estudo australiano fez saber que quem bebe mais de seis cafés por dia corre um risco de doença cardiovascular 22 por cento acima de quem não bebe. No entanto, a mesma investigação revelou que quem não bebe café tem um risco maior (11 por cento) de ter doenças cardíacas do que quem bebe uma a duas chávenas de café por dia. Portanto, mais uma prova de que o benefício está na moderação.

De acordo com a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA, a sigla em inglês), o consumo diário de cafeína até 400 miligramas em adultos saudáveis não representa risco. No entanto, define como dose recomendada 200 miligramas (este também é o limite de segurança para grávidas e mulheres que amamentam). Visto que um café, dependendo se é curto, normal, ou cheio, tem entre 105 e 125 miligramas de cafeína, o mais seguro é beber até duas a três chávenas por dia.

No entanto, não nos podemos esquecer de que a cafeína está presente noutros alimentos, pelo que deve ter isso em atenção. O chá preto, o chá verde, o chocolate, os refrigerantes e as bebidas energéticas são alguns dos exemplos que contêm esta substância.

Além disso, para tornar o seu café mais vantajoso para a sua saúde, deve evitar a adição de açúcar. Nos primeiros dias pode colocar apenas metade do pacote e ir reduzido a quantidade gradualmente. A certo ponto já nem vai notar que não coloca açúcar no café. 

“Uma vez que um pacote tem cerca de sete gramas, caso bebesse três cafés por dia estaria a ingerir 15 gramas. Ao não colocar, vai cortar esse valor diário. Num ano, isso significa menos 5475 gramas de açúcar”, alerta a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo.

O mesmo se aplica ao chá. Por falar nisso, carregue na galeria para conhecer oito chás que podem ajudá-lo a acalmar ou no processo de perda de peso.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT