Saúde

Antiviral acelera eliminação do novo coronavírus em doentes não hospitalizados

Um recente estudo mostra que este pode ser um medicamento de esperança.
Pode ser mais uma ajuda no combate à doença.

Chama-se peginterferon-lambda e é um antiviral que está a permitir que pessoas infetadas com Covid-19 eliminem o vírus mais rapidamente. É o que diz uma investigação liderada pela University Health Network (UHN), em Toronto, publicada no boletim científico “Lancet Respiratory Medicine”, divulgado esta sexta-feira, 5 de fevereiro.

Aquele que pode ser um medicamento de esperança mostrou ser mais eficaz em doentes não hospitalizados e naqueles que tinham cargas virais mais elevadas. Isto é positivo, uma vez que estes casos têm potencial para uma doença mais grave e maior risco de transmissão.

Segundo o estudo, os pacientes que receberam uma única injeção do peginterferon-lambda, desenvolvido para o tratamento da hepatite viral, apresentaram quatro vezes mais hipóteses de curar a infeção num período de apenas sete dias, quando comparados com o grupo que recebeu um placebo.

“Este tratamento apresenta um grande potencial terapêutico, especialmente neste momento, em que várias variantes agressivas do coronavírus estão a espalhar-se pelo mundo, sendo menos sensíveis às vacinas e ao tratamento com anticorpos”, salientou Jordan Feld, codiretor do centro de investigação hepática Schwartz Reisman, da UHN.

Os investigadores acreditam que ao diminuírem o nível de carga do vírus rapidamente, as pessoas têm menos probabilidade de espalhar a infeção a outras e até pode ser possível reduzir o tempo necessário para o auto-isolamento.

O estudo, que aconteceu em Toronto entre maio e novembro, e contou com 60 participantes, deverá agora ter uma terceira fase para confirmar estes dados em maior escala.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT