saúde

António Costa defende manutenção do confinamento devido ao risco das novas variantes

Muitos querem começar já a falar de desconfinamento, mas o primeiro-ministro prefere ser mais cauteloso.
O primeiro-ministro deixou um alerta no Twitter.

A mais recente reunião no Infarmed, que voltou a juntar o governo e vários especialistas esta segunda-feira, 22 de fevereiro, confirmou a tendência positiva que Portugal está a viver no que à propagação do coronavírus diz respeito. Ainda assim, para o primeiro-ministro, ainda é prematuro falar de um desconfinamento já que existem outras preocupações.

“Assistimos a uma tendência positiva de descida da #COVID19 em #Portugal. No entanto, o nível de incidência é ainda muito elevado, nomeadamente na utilização dos serviços de Saúde”, escreveu António Costa na sua conta oficial do Twitter.

Tal como há 15 dias, aquando da renovação de mais um estado de emergência no País, o primeiro-ministro voltou a mostrar-se preocupado com as novas variantes e deixou um alerta. “As novas variantes são motivo de preocupação. Cumprir as regras é fundamental para vencermos o vírus.”

O mais recente balanço em Portugal, dá conta que já foram confirmados no País mais de 790 mil casos de Covid-19. Desse total, 80 mil continuam ativos. Morreram mais de 16 mil pessoas, 61 no último boletim apresentado pela DGS, esta segunda-feira, 22 de fevereiro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT