Saúde

“As futuras mamãs devem saber filtrar o que veem nas redes sociais”, defende psicóloga

A partilha da fotografia pós-parto de Catarina Gouveia gerou uma discussão sobre realidade ou irrealidade no Instagram.
As fotos da atriz têm gerado polémica.

O Instagram é a rede social de eleição de muitos portugueses, seja por motivos profissionais ou apenas para um scroll diário por imagens trabalhadas e editadas que mostram uma realidade diferente — e aspiracional. Viagens, casas e corpos, aparentemente, perfeitos, que muitas vezes não passam de uma ilusão. Embora todos os utilizadores admitam que as fotografias são mostram a realidade na sua totalidade, muitas vezes esquecem. O último debate sobre este tema aconteceu nos últimos dias, espoletado por uma imagem que colocou esta discussão no centro de todos os comentários.

Catarina Gouveia foi mãe pela primeira vez no passado dia 26 de maio e partilhou nas suas redes a boa nova no dia seguinte. A atriz anunciou o nascimento da filha através de uma publicação em que surge maquilhada, penteada e muito arranjada, o que gerou uma avalanche de críticas.

“Nunca me senti tão feliz na minha vida. Esta é, agora, a nossa família”. Foi desta forma que Catarina Gouveia comunicou aos seguidores que já era mãe através da sua página de Instagram. Na fotografia, a atriz surge ao lado do marido, maquilhada, de camisa de dormir branca e com a bebé ao colo. Os comentários negativos, que acusam Catarina de promover uma imagem irreal, não tardaram em surgir.

Para alguns seguidores, a publicação da infuencer retrata uma realidade paralela, com potencial para espoletar reações negativas em futuras ou recém-mamãs. Para outros é apenas uma realidade diferente das de outras mulheres, mas, ainda assim, real.

A psicóloga clínica Teresa Feijão explica à NiT que “cada um recebe os conteúdos que são partilhados nas redes sociais de forma diferente”. Porém relembra que “as partilhas, seja em redes sociais ou no meio familiar, de maus momentos relacionados com parto e pós-parto que assustam as mulheres continuam a fazer-se, por isso, também é importante existirem relatos de boas experiências”.

Que impacto pode ter este tipo de imagens?

As redes sociais têm um grande poder nas nossas vidas atualmente. Acompanhar a vida de outras pessoas faz com que as comparações sejam inevitáveis. Porém, a psicóloga alerta: “não podem desligar-se da própria realidade e identidade. O que se deve fazer é tirar o melhor. Não se deve colar à vida dos outros porque depois é uma desculpa para se sabotar e fugir de si”. 

No caso das grávidas, a especialista explica ainda são mais influenciáveis. “A oscilação hormonal e sentimental acaba por influenciar a forma como as mulheres nesta condição veem as coisas. E é natural que se deixem influenciar facilmente tanto pelas coisas boas e como pelas piores”. O importante para a psicóloga é que “não se faça uma generalização e não se desliguem da própria vida e verdade”.

As experiências podem ser todas diferentes. Cada realidade é uma realidade. E se muitos afirmam: “não queremos filtros de vida”, outros optam por mostrar que é importante poder sonhar. 

“No Instagram, a informação é filtrada com um propósito e parte de cada um escolher deixar-se influenciar ou não”, destaca a psicóloga. Por outro lado, defende: “temos de ser capazes de filtrar o que vemos e ouvimos. Quando percebemos que algo pode ser negativo para nós temos de nos afastar e não deixar que nos contagie”.

Em relação ao tema da fotografa da Catarina Gouveia, a especialista revela que as suas pacientes a receberam muito bem, destacando que a consideram uma motivação. “Mesmo as pessoas que têm passados traumáticos viram a imagem como uma realidade positiva”, sublinha.

A atriz já regressou aos treinos

Uns dias depois a influenciadora de 34 anos sentiu necessidade de se justificar e publicou várias stories onde explicou que decidiu afastar-se das redes sociais para estar “emocionalmente estável” para se dedicar à filha. Catarina salientou ainda que na publicação fez questão de dar um contexto à sua experiência de parto, descrevendo-a como “avassaladoramente positiva”. “Vim dar voz — fi-lo através de uma fotografia que não foi bem interpretada — a uma experiência que foi muito positiva.”

O cuidado com a alimentação e o exercício físico são, como costuma mostrar aos seguidores, uma constante do seu dia a dia. E no pós-parto, essa realidade não se alterou. Na passada segunda-feira, 6 de junho, a atriz partilhou a sua nova rotina, que coloca em prática enquanto a bebé dorme a sesta. 

“Bom dia. Primeira mama do dia (ou última da noite, nem sei bem). Trouxe a precisão de um relógio suíço e vai dormir mais ou menos 3 horas, tempo que aproveito para cuidar de mim e da casa”, começa por dizer. “Nesta sesta dela consigo: Arejar 1/2 hora logo pela manhãzinha, enquanto estamos na sala com ela. Fiz o meu pequeno-almoço. Treinei 45 minutos. Tomei um banho, cuidei de mim e fiz a cama”. Porém, não mostrou imagens dos exercícios que praticou. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT