Saúde

Ataque informático à rede da Vodafone afeta resposta do INEM a pedidos de socorro

O instituto de emergência médica teve de recorrer a outras infraestruturas para poder acionar os meios de prestação de auxílio.
Problemas estão a ser solucionados.

Na noite de segunda-feira, 7 de fevereiro, os clientes da Vodafone começaram a denunciar alguns problemas nos serviços da operadora: chamadas, SMS, Internet e televisão estiveram indisponíveis. No entanto, a empresa já conseguiu repor algumas das funcionalidades afetadas pelo ataque informático. A empresa alega que já recuperou os serviços de telefone e 3G, no entanto, a rede poderá estar instável durante algumas horas.

Nesse sentido, o INEM já admitiu, em declarações à “CNN Portugal“, que o ataque informático feito à operadora Vodafone condicionou o normal funcionamento do instituto de emergência médica. 

“Entre ontem e hoje [7 e 8 de fevereiro] foram detetados constrangimentos para acionar os meios de socorro, tendo o INEM recorrido a redes alternativas, designadamente a rede SIRESP e a linha telefónica da Meo. Em caso de emergência médica mantém-se a linha 112”, informa fonte oficial do INEM à “CNN Portugal”.

A empresa continua a tranquilizar os utilizadores e a informar que vão priorizar os serviços de voz móveis, seguidos da voz fixa. Mário Vaz, responsável da Vodafone Portugal, informa ainda que a operadora de telecomunicações está a colaborar com o departamento de cibercrime da Polícia Judiciária para tentar solucionar o problema o mais rápido possível. Tranquiliza ainda que “não foram divulgados dados sobre os utilizadores e clientes da Vodafone e que este ataque foi feito apenas à infraestrutura da empresa (ou seja, à rede) e que não está relacionado com fuga de informação confidencial”, afirma.

“Infelizmente, a dimensão e gravidade do ato criminoso a que fomos sujeitos implica para todos os demais serviços um cuidadoso e prolongado trabalho de recuperação que envolve múltiplas equipas nacionais, internacionais e parceiros externos”, assegura a empresa de telecomunicações.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT