saúde

Autotestes também podem dar acesso a lares e evento — mas têm de ser supervisionados

Norma da Direção-Geral da Saúde permite que estes resultados sejam considerados válidos, mas os testes têm de ser acompanhados.
Os autotestes têm de ser supervisionados para dar acesso a eventos.

Afinal, os testes rápidos também podem dar acesso a lares, visitas a hospitais e até eventos. Falamos dos autotestes que pode comprar numa farmácia e realizar em casa. A norma atualizada esta quinta-feira, 2 de dezembro, pela Direção-Geral da Saúde (DGS) esclarece que podem ser usados, mas têm de ser supervisionados para que sejam considerados válidos.

Esta supervisão e certificação do autoteste tem de ser feita por um profissional de saúde habilitado, como um farmacêutico, por exemplo. Num documento, que deverá acompanhar o teste, terá de ser colocada a identificação deste profissional, o número de inscrição na ordem e o número de cédula profissional.

Desta forma, podem ser usados para realizar visitas a lares e estabelecimentos de saúde, centros de cuidado continuados, lares e até nos eventos de grande dimensão, como são o caso dos desportivos, ou dos que não tenham lugares marcados.

Esta quarta-feira, 1 de dezembro, Portugal entrou em situação de calamidade. Entraram em vigor várias regras tudo para combater o aumento de contágios pela Covid-19 no País. Esta quinta-feira, dia 2 de dezembro, foram registados quase três mil casos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT