Saúde

Nos Estados Unidos não há leite em pó para bebés à venda — porquê?

O cenário é dramático porque três em cada quatro bebés norte-americanos alimentam-se em exclusivo da chamada fórmula.
Muitas crianças dependem este leite.

Os Estados Unidos estão a enfrentar uma grave escassez de leite em pó para bebés. A situação começou a piorar em fevereiro, quando a fabricante Abbott anunciou a retirada de uma das fórmulas mais utilizadas pelas famílias americanas do mercado. A decisão foi tomada após quatro recém- nascidos que consumiram um dos leites da marca terem sido hospitalizados. Uma infeção bacteriana rara esteve na origem da hospitalização e dois bebés acabaram por morrer.

A escassez de leite em pó levou os retalhistas a limitarem a quantidade de embalagens por cliente. As prateleiras vazias tornaram-se um drama para os pais que chegaram a recorrer à Internet para comprar este alimento para os filhos.

Esta é uma das maiores crises alimentares na história recente dos Estados Unidos, com quase metade das reservas deste produto esgotadas. A escassez do produto deixou muitas famílias principalmente as que têm menos rendimentos, com menos opções alimentares, uma vez que a fórmula da Abbott fornece leite infantil a cerca de metade das crianças beneficiárias do Programa Especial de Nutrição Suplementar para Mulheres, Bebés e Crianças (WIC, na sigla inglesa).

Como é que esta crise começou?

Os laboratórios Abbott são o maior fornecedor norte-americano de fórmula para lactentes em pó incluindo a marca Similac, uma das mais consumidas no país.

Em Fevereiro, após relatos de infeções bacterianas graves em quatro bebés, três com uma bactéria chamada Cronobacter Sakazaki e outro com Salmonela, que tinham sido alimentados com fórmulas da Abbott, a marca deu início a uma recolha dos produtos e fechou a fábrica no Michigan, onde tinham sido fabricados. Esta medida veio agravar a escassez que já existia nas cadeias de fornecimento resultado da pandemia Covid-19. 

A bactéria que causou infeções em três das crianças pode levar a uma septicémia — infeção mortal que afeta todos os órgãos — ou meningite com risco de vida e pode ter contribuído para a morte de dois dos bebés, disse a U.S. Food and Drug Administration (FDA). Os quatro recém-nascidos consumiam as fórmulas Similac, Alimentum e EleCare.

Porque é que o leite em fórmula é essencial?

Os médicos recomendam que os bebés sejam alimentados com leite materno até completarem um ano de idade. Porém, quando a amamentação não é possível têm de recorrer às famosas latas de leite em pó. E em casos de alergias ou outras condições, muitas vezes, a fórmula é realmente a única opção.

As estimativas indicam que três em cada quatro bebés norte-americanos consomem leite em pó infantil em exclusivo e 20 por cento fazem-no logo a partir do segundo dia de vida. 

Com tantas famílias a precisar deste alimento, as latas acabaram mesmo por serem racionadas e começaram a desaparecer das prateleiras. A situação é de tal forma dramática que a Casa Branca foi obrigada a intervir e autorizou a importação de leite em pó infantil. O presidente dos EUA, Joe Biden, ofereceu transporte e apoio logístico aos fabricantes e retalhistas.

A solução temporária: fórmulas europeias

Um avião militar norte-americano veio buscar várias toneladas de leite em pó à Alemanha para tentar resolver uma escassez crítica do alimento infantil essencial. A viagem de regresso aconteceu no passado domingo dia 22 de maio.

A aeronave descolou da base aérea dos EUA em Ramstein, no país europeu, carregando mais de 31.500 quilos de leite em pó, disse o porta-voz do governo americano. O presidente Joe Biden publicou no Twitter a boa nova e afirmou que está fazer tudo para que o alimento chegue rapidamente às famílias.

A remessa inicial cobrirá cerca de 15 por cento das necessidades imediatas, disse o assessor económico da Casa Branca, Brian Deese, à CNN. E acrescentou que existem “outros voos que irão chegar no início desta semana” como parte do que a administração apelidou de “Operação Fly Formula”.

O leite importado da Alemanha foi levado para o estado de Indiana, onde existe um hub da Nestlé, uma grande produtora nacional. Aí, o leite em pó será sujeito a testes de qualidade num laboratório próximo antes de ser distribuído.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT