Saúde

Cara Delevingne mostrou quase tudo — incluindo a sua doença — na passadeira da Met Gala

A modelo sofre de psoríase e fez questão de mostrar o resultado desta patologia autoimune na sua pele, mas de forma muito sexy.
Deslumbrante.

Durante décadas, as mulheres — famosas ou não famosas — procuraram esconder todos os pormenores dos seus corpos considerados menos estéticos. Agora assistimos a uma mudança de paradigma, que nos mostra que é cool aceitar estes pormenores que nos diferenciam.  Depois de lançar a tendência das sobrancelhas fartas, Cara Delevingne revelou, sem pudor, os efeitos da doença dermatológica que sofre — psoríase.

A modelo desfilou na passada segunda-feira 2 de maio pela passadeira vermelha da Met Gala com um tailleur vermelho da Dior.  No momento em que posou para os fotógrafos, Cara despiu o blazer e revelou o tronco em topless coberto de tinta dourada.

Enquanto muitos estavam — compreensivamente — concentrados em todos os apontamentos dourados e nas jóias que cobriam os seios, outros olhares mais atentos notaram algo que a embaixadora do segmento da Dior não ocultou: a sua psoríase.

Não era difícil de perceber, porque as zonas que não estavam cobertas de tinta dourada eram as áreas mais afetadas pela doença. As placas eritematosas (as manchas avermelhadas) e escamosas nos cotovelos da também atriz de 29 anos estavam bem visíveis e, provavelmente, não foram disfarçadas com maquilhagem para evitar agravar a irritação. 

As placas escamosas visíveis nos cotovelos.

Segundo a Associação Portuguesa de Psoríase, esta doença “afeta 1 a 3 por cento da população mundial”. O aspeto, evolução e gravidade da patologia são muito variáveis. No geral, caracteriza-se pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas, que afetam “os cotovelos, joelhos, região lombar e couro cabeludo; nos casos mais graves, as lesões podem cobrir extensas áreas do corpo”. É considerada uma doença inflamatória, autoimune, ou seja, é visível na pele, mas atinge outros órgãos.

Esta não é foi a primeira vez que a modelo mostrou os efeitos da psoríase no seu corpo. Em 2013, revelou aos repórteres nos bastidores de um desfile de moda em Paris uma mancha no estômago, dizendo-lhes: “estão por todo o meu corpo”. Na altura explicou ainda que os seus sintomas se manifestam “em alturas stressantes, quando estou a trabalhar muito”. Não tem cura, “só se tem de ir de férias”, brincou.

Mais tarde, em 2015, Delevingne em entrevista ao “The Times” voltou a falar sobre o assunto e revelou que “alguns colegas temiam que a psoríase de que sofre fosse contagiosa. “As pessoas calçavam luvas e não me queriam tocar porque pensavam que era tipo lepra ou algo parecido”, recordou.

Embora não exista uma cura definitiva para a psoríase, existem vários tratamentos, bem como produtos de maquilhagem, que ajudam a disfarçar as manchas. Kim Kardashian também já revelou que sofre desta patologia e lançou, inclusive, uma linha de make-up especificamente dedicada a camuflar os efeitos que provoca na pele. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT