Saúde

China bate recorde diário de mortes por Covid-19 em 24 horas

Os óbitos ocorreram em Xangai, onde as regras de combate à pandemia são bastante severas mas a taxa de vacinação é baixa.
Os idosos representam grande parte deste número.

A China registou esta segunda-feira, 25 de abril, o maior número diário de mortes por Covid-19. Nas últimas 24 horas, morreram 51 pessoas devido ao vírus, o número mais elevado desde fevereiro de 2020, altura em que a pandemia começou. Segundo a Comissão Nacional de Saúde da China, todos estes óbitos aconteceram em Xangai.

Há cerca de um mês, os habitantes desta cidade chinesa entraram novamente em confinamento. Desde então, foram registadas 138 mortes por Covid-19 numa população de aproximadamente 25 milhões de habitantes. Tal como seria expectável, maior parte dos óbitos foram de cidadãos idosos que já sofriam de outras patologias como a hipertensão.

Embora sejam bastante severos nas regras de combate ao coronavírus — já se tornaram comuns os isolamentos de cidades inteiras — a taxa de vacinação na China é baixa, especialmente entre os idosos. No país asiático, apenas estão disponíveis vacinas de laboratórios chineses que, embora sejam seguras contra a Covid-19 mais grave, acabam por ser menos eficazes do que as produzidas noutros países.

Xangai registou cerca de 2.500 casos positivos e perto de 17.500 assintomáticos em 24 horas. Todos os infetados (mas assintomáticos) têm de passar uma semana nos centros de quarentena, onde as luzes nunca se desligam e o lixo acaba por se acumular. Além disso, ali não existem chuveiros com água quente.

A China continental tem atualmente 29.178 infetados, sendo que 274 estão em estado grave. Desde o início da pandemia foram registados 203.334 casos de Covid-19 no país. A nível global, a pandemia provocou a morte de 168 mil pessoas e infectou de 2,5 milhões.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT