Saúde

Cientistas detetaram anticorpos contra a Covid-19 em recém-nascido

Caso aconteceu depois de a mãe ter sido vacinada e poderá ajudar a investigação sobre a imunização de bebés através das grávidas.
Descoberta pode ajudar a proteger bebés

Com a tentativa de massificação das vacinas e da tão ansiada imunidade de grupo surgem também vários estudos sobre os diversos efeitos das vacinas e tudo o que elas possam representar. Um dos mais recentes detetou um recém-nascido com anticorpos contra o SARS-CoV-2, depois de a mãe ter sido vacinada ainda grávida.

O estudo apresentado por investigadores da Universidade Atlântica da Flórida diz que foi detetado o primeiro caso de um lactante em cujo cordão umbilical estavam imunoglobulinas IgG, um dos cinco anticorpos fabricados pelo organismo como defesa contra o SARS-CoV-2 e o único que é capaz de passar através da placenta. Este é um estudo ainda preliminar que carece de aprovação por parte da comunidade científica. Ainda assim, poderá representar um avanço nesta matéria.

Os investigadores desta universidade americana alertam para a necessidade de ser analisada em profundidade a segurança e eficácia da vacinação de grávidas. Embora já esteja amplamente estudado o processo de vacinação contra o vírus Influenza — responsável pela gripe —, tétano ou difteria em grávidas como forma de proteger os bebés, esse estudo ainda não foi feito para o caso atual de Covid-19.

O caso relatado nesta investigação é o de uma trabalhadora da área da saúde, com uma gestação de 39 semanas e três dias, cujo parto ocorreu naturalmente e de forma espontânea três semanas depois da primeira dose da vacina da Moderna. Entretanto, a mãe terá até recebido a segunda dose dentro do calendário normal de vacinação, 28 dias depois da primeira toma.

No mesmo estudo os cientistas explicam ainda que encontraram no sangue do cordão umbilical os anticorpos IgG contra a proteína S do SARS-CoV-2, também conhecida por Spike.

Apesar deste possível avanço, será ainda necessário avaliar com mais detalhe questões como a eficácia efetiva da proteção dos bebés e qual será o momento ideal em que devem ser vacinadas as grávidas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT