Saúde

Cientistas portuguesas descobrem molécula que estimula organismo a combater o cancro

A ideia é que se torne numa forma mais eficaz de tratamento contra a doença. As investigadoras pretendem criar um comprimido.
É mais um passo na luta contra o cancro.

Foi descoberta e sintetizada uma pequena molécula que estimula o sistema imunitário a combater o cancro. É o resultado de um trabalho de investigação das cientistas portuguesas Rita Acúrcio, Helena Florindo e Rita Guedes, em colaboração com a investigadora israelita Ronit Satchi-Fainaro, adianta o jornal “Público”.

A molécula foi testada em células e ratos. Provou ser mais eficaz na ativação da resposta imunitária do que os tratamentos feitos com anticorpos que são usados hoje em dia para tratar pacientes com diferentes tipos de cancros.

O objetivo é desenvolver um comprimido com base nesta molécula — mas trata-se de um processo que ainda vai demorar alguns anos. Para concretizar esta descoberta, também foram essenciais os trabalhos anteriores de James Allison e Tasuku Honjo. Os especialistas descobriram proteínas que combatem ativamente o cancro, a CTLA-4 e a PD-1.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT