Saúde

Costa ouve o Infarmed: afinal, não é certo que as aulas voltem a 10 de janeiro

O primeiro-ministro não deu como garantida a reabertura das escolas na data prevista. A decisão final continua, assim, em aberto.
Escolas podem não reabrir a 10 de janeiro.

Ao contrário do que disse António Lacerda Sales esta segunda-feira, de janeiro, o primeiro-ministro não deu como garantida a reabertura das escolas a 10 de Janeiro. “Penso que essa medida [adiamento] não está garantidamente sobre a mesa. E, portanto, as aulas começam no dia 10 de janeiro para as crianças, porque essa é uma medida fundamental para a saúde física, mental, social e psicológica das nossas crianças”, tinha afirmado o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Em declarações à “CNN”, após o debate com Jerónimo de Sousa, António Costa foi questionado sobre se as escolas vão reabrir a 10 de Janeiro. “É essa a nossa intenção, é o que está previsto. Vamos ouvir os especialistas, vamos ouvir qual é avaliação que eles fazem”, afirmou, referindo-se à reunião do Infarmed, que está a decorrer esta manhã, 5 de janeiro. “Esperemos que esta evolução nos permita manter esse calendário como previsto e que as escolas possam reabrir”.

Até às 16h30 desta segunda-feira, 3 de janeiro, foram realizados 103 mil pedidos de agendamento para a vacinação contra a Covid-19 das crianças entre os 5 e os 11 anos. Durante os dias 6, 7, 8 e 9 de janeiro os centros de vacinação estarão a trabalhar para vacinar os miúdos, professores e auxiliares.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales, anunciou, esta segunda-feita em entrevista à “CNN Portugal”, que os professores e profissionais das creches e ATL vão poder fazer o reforço da vacina contra a Covid-19 em regime de Casa Aberta nas tardes dos próximos dias 6 a 9 de janeiro. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT