Saúde

Covid-19: DGS pondera dose de reforço da vacina para miúdos entre os 5 e os 11 anos

No próximo mês arranca a vacinação dos maiores de 60 anos. Vacinar mais crianças é uma das prioridades da autoridade de saúde.
DGS está a analisar.

A 5 de setembro arranca a nova fase de vacinação contra a Covid-19 para os maiores de 60 anos. Em breve, poderá arrancar uma campanha de inoculação destinada a outras faixas etárias. De acordo com os últimos dados analisados pelo jornal “Público” só 43 por cento das crianças entre os 5 e os 11 anos têm o esquema vacinal primário concluído, uma percentagem bastante mais reduzida que a das restantes faixas etárias.

Este é um dos motivos que, segundo o órgão de comunicação social, justifica uma das prioridades definidas nas Linhas Orientadoras Outono-Inverno 2022/23,a que teve acesso: “a conclusão dos esquemas atualmente recomendados para as pessoas com 5-17 anos (esquema vacinal primário) e para as pessoas com mais de 18 anos (reforços)”.

A vacina contra a Covid-19 permite reduzir a forma grave da doença. Segundo o “Público” são elegíveis para a vacinação de reforço que começa mês no próximo mês idosos que se encontram em lares, pessoas com mais de 60 anos, pessoas com 18 anos e adolescentes entre os 12 e os 17 anos com pelo menos uma das comorbilidades descritas pela DGS (neoplasia maligna ativa, diabetes, doenças neurológicas, cardiovasculares e pulmonares). O mesmo documento refere ainda que poderá ser necessária uma “adaptação desta estratégia de vacinação, nomeadamente através da recomendação de vacinação de grupos adicionais”.

O último relatório emitido pela Direção-Geral da Saúde revela que Portugal registou 19.314 novos casos na semana entre 16 e 22 de Agosto e 36 mortes devido à doença, menos 10 do que na semana anterior. A incidência está em 188 casos por 100 mil habitantes, um aumento de 28 por cento face ao período anterior.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT