Saúde

Covid-19: há seis concelhos na Grande Lisboa com vigilância reforçada

O Conselho de Ministros aprovou a prorrogação da situação de contingência na AML e de alerta no resto do País.
Almada é um dos concelhos.

Almada, Seixal, Barreiro, Moita, Setúbal e Vila Franca de Xira são os seis concelhos da Área Metropolitana de Lisboa que vão ter vigilância reforçada por parte das equipas multidisciplinares de combate à Covid-19, escreve o jornal “Público” esta sexta-feira, 14 de agosto.

No dia anterior, 13, o Conselho de Ministros aprovou a prorrogação da situação de contingência na Área Metropolitana de Lisboa e de alerta no resto do País, pelo menos até ao final do mês de agosto.

Segundo o responsável pelo gabinete de intervenção para a supressão da Covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo e sub-diretor da Direção-Geral da Saúde (DGS), Rui Portugal, estes concelhos têm duas características que fazem com que representem um risco acrescido. Existe uma alta densidade populacional e níveis socioeconómicos instáveis.

Estas equipas multidisciplinares são compostas por médicos, funcionários da Segurança Social, da Proteção Civil municipal e membros das forças de segurança. Este reforço irá acontecer por fases, diz Rui Portugal ao “Público”. A medida já se enquadra na preparação do terreno para o inverno. 

“Podíamos neste momento estar a dar algum descanso às equipas, porque a situação está melhor, mas não, estamos a aumentar e a experimentar este modelo noutros locais que identificámos”, disse Rui Portugal.

Nos dados divulgados esta quinta-feira, 13 de agosto, Portugal registou mais 325 casos de Covid-19 e seis mortes. 204 desses casos diagnosticados pertencem à região de Lisboa e Vale do Tejo. 

Rui Portugal diz que “tivemos surtos que podem explicar estes valores”, apesar de admitir alguma preocupação. “Aceitamos estes dados com humildade e preocupação, mas temos o controlo da situação.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT