Saúde

Covid-19: Idosos com mais de 65 anos vão poder receber a vacina de reforço mais cedo

Quem foi vacinado com a Janssen deve tomar uma dose de reforço, 90 dias após a primeira inoculação.
O objetivo é acelerar o processo de vacinação.

Graça Freitas esclareceu na passada quinta-feira, 18 de novembro, que o intervalo necessário para que o idoso esteja elegível para tomar a terceira dose da vacina contra a Covid-19 encurtou de 180 dias (seis meses) para apenas 150 dias (cinco meses). 

Outra das alterações anunciadas pela diretora-geral da Saúde para os aptos a serem inoculados com a terceira dose — que incluem também profissionais de saúde, do setor social e bombeiros — é que quem esteve infetado com Covid-19 e foi vacinado, vai receber também esta dose de reforço.

Segundo Graça Freitas, quem tem pelo menos 18 anos e foi inoculado com a Janssen (cujo esquema vacinal consiste apenas numa dose), deve tomar uma dose de reforço pelo menos 90 dias depois. Todos os vacinados com este fármaco deven tomar uma segunda dose, independentemente de já terem estado infetados ou não. A única exceção são as pessoas que tomaram a Janssen e que, por algum motivo, já tomaram uma dose extra, acrescentou Graça Freitas.

Quem foi vacinado com esta vacina vai agora tomar uma dose das vacinas da Pfizer ou Moderna. “É a melhor forma de nos protegermos e de passarmos o inverno mais seguros e mais tranquilos”, sublinhou a diretora-geral da Saúde, apelando à vacinação de todos aqueles que ainda não receberam a 1.ª dose ou estão elegíveis para o reforço.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde apela à toma da 3.ª dose: “Queremos que o Natal das nossas famílias não seja igual ao do ano passado, queremos que as famílias possam estar juntas.” Segundo Lacerda Sales o número de elegíveis mais do que duplicou. Há mais 1,8 milhões de pessoas para vacinar além das que já estavam inicialmente previstas até dia 19 de dezembro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT