Saúde

Covid-19: máscaras nos transportes públicos mantêm-se pelo menos mais um mês

Conselho de Ministros decide prolongar estado de alerta em Portugal até fim de agosto, mantendo as regras atualmente em vigor.
Situação volta a ser avaliada em setembro.

O uso obrigatório de máscara em transportes públicos, lares e unidades de saúde vai continuar pelo menos até ao final do mês de agosto. A decisão foi tomada esta quinta-feira, 28 de julho, em Conselho de Ministros, que prolongou a situação de alerta no País relativamente à Covid-19.

Portugal atingiu esta semana os números esperados para o alívio das medidas. Porém, como o conjunto de medidas em vigor é atualmente “muito reduzido” e que a “mais significativa” é o uso de máscara nos transportes públicos, o governo consultou os especialistas sobre a diminuição das regras. “A situação neste momento é controlada, com uma redução da mortalidade para valores que o ECDC considera adequados, mas o parecer dos peritos foi no sentido da manutenção das máscaras nos transportes públicos, mantendo-se em vigor as regras do mês anterior”, afirmou a ministra do Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva. Em causa está a “proteção das populações mais vulneráveis que são utilizadoras dos transportes públicos”.

No entanto, a ministra adiantou que em setembro “é possível que tenhamos uma situação de agravamento da pandemia, que possa tornar necessário o recurso a medidas adicionais”. Mariana Vieira da Silva explicou ainda que, “a partir desse mês, se inicia um novo período de vacinação e é preciso fazer acompanhamento próximo”.

De acordo com os dados conhecidos na passada sexta-feira, 22 de julho, o País registou 107 mortes e mais 35.945 casos nos últimos dias. A mortalidade diminuiu, assim como o número de infeções e internamentos. Em comparação com a semana de 4 a 10 de julho de 2022, existe uma diminuição de mais de 12 mil casos. O mais recente relatório divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) diz respeito aos dados entre 12 e 18 de julho.

A incidência também é menor, cerca de 26 por cento. Está atualmente nos 349 casos por 100 mil habitantes a sete dias. Já o índice de transmissibilidade está nos 0,81. No que diz respeito à mortalidade, houve uma diminuição de 28 mortes em relação aos números conhecidos na última semana. Até 18 de julho, estavam internadas em Portugal 1.029 pessoas, menos 111 do que na semana anterior. Desse total, 49 encontravam-se em unidades de cuidados intensivos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT