Saúde

Detetada em Portugal nova variante “potencialmente mais perigosa” do que a inglesa

O Instituto Ricardo Jorge confirmou esta sexta-feira o surgimento do primeiro caso da estirpe encontrada na África do Sul.
País melhor mas com cautela.

É o primeiro e para já único caso detetado de mais uma nova variante da Covid-19. Com origem na África do Sul, é descrita por um investigador do Instituto Ricardo Jorge como “potencialmente mais perigosa” do que a variante do Reino Unido.

A confirmação do primeiro caso detetado foi dada esta sexta-feira, 22 de janeiro, na RTP por João Paulo Gomes, investigador do INSA. Trata-se de uma nova estirpe do vírus, trazida para Portugal por um sul-africano residente em Lisboa e que regressou a casa depois do Natal.

Além da mutação que torna esta e outras, como a brasileira, mais facilmente transmissíveis, a variante sul-africana demonstra uma mutação que permite iludir o sistema imunitário — o que poderá dar-lhe alguma resistência aos anticorpos gerados para as restantes variantes. Porém, ainda não há certezas científicas sobre esta matéria, revela o investigador.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT