Saúde

DGS sobre Fórmula 1: “Não me parece que a situação tenha sido catastrófica”

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, diz que a responsabilidade é dos cidadãos.
Nem toda a gente concordou com a realização do evento.

No passado fim de semana, 24 e 25 de outubro, Portimão recebeu uma das etapas da Fórmula 1. O evento gerou uma onda de indignação devido aos ajuntamentos verificados em algumas bancadas, embora houvesse lugares marcados e lotação reduzida.

A diretora-geral da Saúde comentou o tema na conferência de imprensa desta segunda-feira, 26 de outubro. “Não me parece que a situação tenha sido catastrófica(…)” ou “que possa surgir algum acontecimento dramático”, visto que “a maior parte das bancadas cumpriu as regras”, disse.

Graça Freitas referiu, ainda, que a responsabilidade é dos cidadãos. “Se há um autocolante a pedir para a pessoa não se sentar, era bom que não se sentasse”, explicou, contrariando responsabilidades da DGS na aglomeração das pessoas. “A DGS faz recomendações, cabe aos cidadãos cumprir.”

A responsável aproveitou para relembrar que o Algarve tem sido, desde o início da pandemia, uma região muito pouco afetada.

Além disso, comparou o evento a outros, como a Festa do Avante!, que aconteceu em setembro e “correu muito bem”, além de ter mencionado as celebrações religiosas do 13 de outubro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT