Saúde

É por isto que o passeio higiénico é tão importante durante o confinamento

A psicóloga Mara Chora explica à NiT todos os benefícios.
Tem mesmo impacto.

Antes da pandemia, muito provavelmente, nunca tinha ouvido o termo “passeio higiénico”. É uma das raras exceções para sair de casa durante o confinamento geral e há uma razão para ser permitido: traz vários benefícios para a saúde — e não falamos apenas da física.

Vamos por partes: a prática de exercício físico traz vários benefícios para a saúde mental e física, entre os quais a diminuição de sintomas de ansiedade e de stress, melhoria da qualidade do sono, aumento da energia, aumento da autoestima, redução do colesterol, melhorias no sistema cardiovascular e no sistema imunitário, robustez muscular, entre outros.

“Os passeios higiénicos, sendo uma forma de nos mantermos ativos, poderão, por isso, ter um papel importante nestes aspetos e contribuir de forma positiva para o nosso bem-estar, contrariando o sedentarismo”, começa por explicar à NiT a psicóloga Mara Chora.

Se há quem aproveite esta exceção para praticar desporto regradamente, existe apenas quem queira usar esses minutos para se movimentar, sair de casa e espairecer. Qualquer uma das situações é válida.

A especialista refere que, especialmente no meio urbano, uma vez que muitas famílias residem em apartamentos, alguns sem espaço exterior ou com espaços muitos reduzidos, os passeios higiénicos constituem um dos poucos momentos em que é possível sair de casa.

“Estas saídas podem ser aproveitadas como momentos a sós, de ‘tempo para mim’, ou como um programa em família, em que os vários elementos se envolvem numa atividade conjunta. Para os que vivem sozinhos, permite ainda estabelecer contactos sociais (com distanciamento), cruzando-se muitas vezes com vizinhos e conhecidos que por ali residam”, diz à NiT.

“É importante fazer uso desta prática de forma moderada e durante o tempo estritamente necessário”

Para as crianças, o passeio higiénico é igualmente importante, já que precisam de correr e saltar para que se possam desenvolver adequadamente. Em casa será impossível correr, andar de bicicleta ou de skate, “ainda que possam (e devam) fazer outros exercícios que contribuam para o seu desenvolvimento psicomotor”. 

Ainda assim, Mara Chora reconhece que ao ar livre as crianças têm a possibilidade de contactar com o mundo exterior e com a natureza, de ver outras pessoas e outros objetos. “O mesmo acontece com as pessoas com mais dificuldades de mobilidade, como os idosos, contribuindo para a sua motricidade”, continua.

Há mais um benefício apresentado pela psicóloga para a população em geral: afastarmo-nos durante algum tempo dos aparelhos eletrónicos, como o computador, a televisão e a consola de jogos. “O nosso dia a dia é muito marcado pelo contacto com o mundo digital, com estes dispositivos pela frequência com que nos encontramos diante deles”, alerta.

Por tudo isto, o passeio higiénico, quando enquadrado nestes aspetos e em conjunto com outros comportamentos característicos de um estilo de vida saudável, com uma boa alimentação e descanso, trará efeitos benéficos física e mentalmente, segundo Mara Chora.

Mas, não se esqueça: “Atendendo à situação pandémica que continuamos a viver, é importante fazer uso desta prática de forma moderada e durante o tempo estritamente necessário, não se usando o passeio higiénico como uma desculpa para se evadir ao confinamento e ao esforço coletivo que todos estamos a fazer”, avisa a psicóloga.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT